Lonely Planet: Destinos de Eleição para 2010

A Lonely Planet, prestigiada editora de guias de viagens, anunciou os dez destinos de viagem obrigatórios para o ano de 2010 no seu guia anual “Best in Travel”, no qual inclui Portugal, Alemanha, Estados Unidos, El Salvador, Grécia, Malásia, Marrocos, Nepal, Nova Zelândia e Suriname.

Este guia organiza anualmente os melhores destinos, experiências e percursos a nível global e os melhores lugares para visitar e actividades para realizar em dez países, regiões e cidades, seleccionados pela vasta equipa da editora.

No que diz respeito às regiões, os destinos eleitos foram a Alsácia (França), Fernando de Noronha (Brasil), Bali (Indonésia), lago Baikal (Rússia), Koh Kong (Camboja), Lake District (Inglaterra), Goa (Índia), a parte Sudoeste do Oeste australiano e ainda o Sul do continente africano.

No que se refere às cidades, o guia coloca em evidência Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), Charleston (EUA), Cork (Irlanda), Cuenca (Equador), Istambul (Turquia), Quioto (Japão), Lecce (Itália), Sarajevo (Bósnia-Herzegovina), Singapura e Vancouver (Canadá).

Os melhores destinos para 2010
Lonely Planet: Destinos de Eleição para 2010
Menção ainda para o melhor destino ao nível da relação qualidade-preço, onde surge a Islândia. Fruto da crise económica que o país atravessa, e que originou uma queda acentuada dos preços praticados, é possível neste momento desfrutar das maravilhas da Islândia a preços nunca antes vistos.

Nota ainda para outros lugares económicos com grande impacto cultural e natural como a África do Sul, a Índia, ou a Tailândia.

No que diz respeito a Portugal, a Lonely Planet refere que o país se caracteriza por tradições, festas religiosas e populares muito enraizadas na cultural nacional que se aliam a uma vaga de modernidade que contagiam as cidades, e em particular, os seus centros históricos, nomeadamente através da nobilitação urbana. Onde outrora existem edifícios abandonados e degradados surgem agora boutiques, galerias de arte ou estabelecimentos comerciais de qualidade.

A editora salienta ainda que Portugal se encontra empenhado no desenvolvimento sustentável e na dianteira da inovação com investimentos em energias alternativas. A nota final remete para a gastronomia, com destaque para a abertura de novos restaurantes inovadores com experiências únicas que os turistas não devem perder, bem como elogios aos vinhos nacionais.

O guia foi publicado a 2 de Novembro nos mercados dos Estados Unidos e da Europa, encontrando-se disponível no site da Lonely Planet a partir de € 10,80.

SEM COMENTÁRIOS