O Que Visitar em Sintra – 6 Atrações Imperdíveis

Castelo dos Mouros

Sintra é um dos passeios mais populares nos arredores de Lisboa. Basta apanhar o comboio e em 30 minutos está a visitar património cultural e paisagístico classificado pela Unesco desde 1995.

A vila possui palácios extraordinários, um castelo mourisco, um jardim semi-tropical e vistas panorâmicas. Para ajudar a planear a sua viagem, conheça seis atrações imperdíveis numa visita a Sintra.

1Palácio Nacional de Sintra

Vista da vila e do Palácio Nacional de Sintra

No centro histórico, o Palácio Nacional de Sintra faz parte da Paisagem Cultural de Sintra. Foi um importante palácio real antes da Proclamação da República Portuguesa em 1910, sendo o único exemplo em Portugal que permanece virtualmente intacto desde meados do século XVI. De origem mourisca, o palácio foi progressivamente alargado entre os séculos XIII e XVI, resultando num edifício que combina os estilos medieval, gótico, manuelino e romântico.

Destacam-se a Sala dos Cisnes, o maior dos quartos do palácio com um tecto 27 cisnes dourados, a Sala das Pegas, decorada com azulejos, onde eram recebidos os embaixadores estrangeiros, a Sala dos Brasões, a mais importante sala heráldica da Europa, contendo os brasões das mais importantes famílias nobres portuguesas, a Capela Palatina, cujo pavimento cerâmico e tecto de madeira estão entre os mais antigos exemplos de arte mudéjar em Portugal e, finalmente, a cozinha a partir da qual saem as duas imponentes chaminés, cada uma com 33 metros de altura.

2Quinta da Regaleira

Quinta da Regaleira

Situada a apenas 700 metros da vila de Sintra, esta quinta e capela manuelinas foram concebidas pelo arquitecto e cenógrafo Luigi Manini, por encomenda do milionário António Augusto Monteiro, que aspirava em criar um espaço evocativo dos símbolos e do glorioso passado de Portugal.

O palácio contém lareiras esculpidas, diversas estátuas e pinturas. Está rodeado por jardins mágicos, com referências aos templários, à maçonaria e à alquimia. O poço simboliza a cerimónia de iniciação dos cavaleiros templários. Uma gruta dá acesso a uma série de túneis ao longo dos jardins. A Quinta da Regaleira é um edifício público desde 1998, propriedade da vila de Sintra. É uma das atracções mais populares de Sintra.

3Castelo dos Mouros

Castelo dos Mouros

Situado num penhasco, 412 metros acima do nível do mar, o Castelo dos Mouros remonta ao século X após a conquista árabe da Península Ibérica. As muralhas do castelo estendem-se pela montanha. Quando o céu está limpo, a vista é deslumbrante, estendendo-se ao Oceano Atlântico.

A partir da vila de Sintra, pode caminhar até ao Castelo dos Mouros (cerca de 2 km). Em vez da estrada principal, opte pela Rua Marechal Saldanha, já que esta rua proporciona uma caminhada mais rápida e tranquila.

4Parque e Palácio Nacional da Pena

Palácio da Pena

Apenas 1 km por estrada do Castelo dos Mouros, o Parque da Pena ostenta de uma variedade de plantas tropicais e árvores centenárias. No meio do parque arborizado, o Palácio da Pena ergue-se sobre uma rocha escarpada, podendo ser avistado não só da vizinha cidade de Lisboa, mas também das praias de Caparica, do outro lado do rio Tejo.

O Palácio da Pena é a principal atracção de Sintra, considerado um dos exemplos mais impressionantes do Romantismo europeu do século XIX. O que o distingue de outros palácios é a combinação dos estilos arquitectónicos manuelino e mourisco. O interior extravagante é igualmente impressionante, com um mobiliário eclético do século XIX de estilos gótico, neo-renascentista e neobarroco.

5Parque e Palácio de Monserrate

Palácio de Monserrate

Não muito distante do centro histórico da vila de Sintra (3,5 km para oeste), encontra um exuberante parque que recebeu espécies vindas de todo o mundo. Organizado por áreas geográficas, o parque rodeia o Palácio de Monserrate, um eclético edifício do século XIX. Este palácio de inspiração mourisca oferece uma combinação exótica e interessante de influências góticas e indianas.

6Convento dos Capuchos

Convento dos Capuchos

Praticamente indistinguível da natureza circundante, este pequeno e sóbrio convento foi construído no século XVI para abrigar monges franciscanos. Muitas vezes apelidado de Convento da Cortiça, as suas minúsculas células revestidas com cortiça para protecção e decoração encarnam os ideais de São Francisco. Os monges viveram aqui uma vida simples até 1834, quando o regime liberal ordenou a extinção das ordens religiosas.

Não existe ligação por autocarro para chegar ao convento. A caminhada a partir da vila de Sintra tem cerca de 7 km (5 km do desvio para o Parque da Pena) ao longo de uma estrada arborizada; se não tiver carro, existe a alternativa do táxi (conte com 25 a 30€ ida e volta, incluindo o tempo de espera).

Para informações sobre bilhetes e horários, consulte www.parquesdesintra.pt e www.regaleira.pt.

SEM COMENTÁRIOS