Viagem ao Nepal e Butão: no Reino dos Himalaias

Em pleno coração dos Himalaias, percorra as montanhas do Nepal e do Butão, em busca da cultura e da religião budista e hindu, conheça os templos e mosteiros sagrados e cidades milenares que encantam qualquer viajante, pela sua beleza e simplicidade.

Após dois dias de viagem chega-se à capital do Nepal, Kathmandu, situada a cerca de 1400 metros de altitude, num vale rodeado pelas montanhas Chandragiri, Shivapuri, Nagarjun, Phulchowki. Com quase 700 mil habitantes é a maior cidade do país, e o principal centro económico, comercial, político e cultural do Nepal.

Durante dois dias poderá ficar a conhecer os principais lugares sagrados e atracções turísticas. O périplo por Kathmandu pode começar pelo coração da cidade, a Praça Durbar, com inúmeros edifícios e templos de arquitectura budista e hindu. Dos templos a visitar destacam-se o de Taleju, o mais antigo, o de Shiva, Narayan, e o de Shiva-Parvati, Krishna.

Do alto da colina de Swayambhunath, pode obter a melhor panorâmica sobre a cidade e sobre o vale de Kathmandu. Neste lugar destaca-se ainda o complexo de templos budistas de Baudha Stupa. Junto às margens do rio Bagmati, o Templo de Shiva-Pashupatinath é um lugar imperdível. O Jardim dos Sonhos, no Palácio Imperial e as estátuas e templos de Nasal Chowk são outros lugares de visita obrigatória.

Tashichoedzong - Butão. Autor: Christopher J. Fynn sob licença Creative Commons Attribution ShareAlike 3.0
Seguindo o percurso do rio Bagmati, chega-se à cidade de Patan, um autêntico museu a céu aberto. Tal como Kathmandu, Patan também possui a sua Praça Durbar, onde se pode encontrar o Palácio Real construído durante o século XVIII, o templo de Krishna erigido em pedra com forma octogonal, o grande sino, o templo de Shankar Narayan com as suas estátuas de elefantes em pedra, e o templo dourado datado do inicio no século XV, entre outros edifícios e templos de interesse histórico, cultural e religioso.

Neste destino pode aproveitar para adquirir peças de artesanato típico com peças feitas em metal e madeira, e pinturas tradicionais (Thanka). De Patan ruma-se a Bhaktapur, considerada como a cidade dos devotos. A cerca de 1400 metros de altitude, foi cenário do filme “O Pequeno Buda”, realizado em 1993 por Bernardo Bertolucci.

A cidade encontra-se inscrita como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO pela importância arquitectónica dos seus templos, cultura e artesanato. Dos lugares a visitar destacam-se as Praças de Darbar, Taumadhi e Dattatreya, os templos de Chakra Narayan e de Nyatapola e a estátua de Lord Shiva com quase 50 metros de altura.

Após quatro dias na região de Kathmandu, parte-se de avião em direcção à capital do Butão, Thimphu, via Paro, o único aeroporto do país. Durante a viagem pode observar os cumes permanentemente gelados dos Himalaias e a vastidão da maior cordilheira montanhosa do mundo com mais de 2500 quilómetros de extensão.

Em Thimphu destaca-se a visita ao Museu de Cultural Popular, ao Museu do Têxtil e à Fábrica de Papel e ainda ao templo de Changangkha Lhakhang com uma magnífica vista sobre o vale. Por um percurso de montanha, chega-se ao destino seguinte, Punakha, antiga capital do Butão, onde se visita o templo budista de Dzong Wangdue Phodrang, na confluência dos rios Tsang Chu e Dang Chu. Os dois últimos dias são dedicados a Kathmandu, de onde se regressa a Portugal.

Esta viagem é organizada pelo operador turístico Lusanova Tours que anuncia preços a partir de 2425 euros, por pessoa, para partidas durante todo o ano. O preço referido inclui nove noites de estadia, passagem aérea de ida e volta, visitas com guia local em língua castelhana no Nepal, e língua inglesa no Butão, dez refeições, transferes, assistência no local, e seguro de viagens. Para mais informações sobre este programa de férias consulte uma agência de viagens.

SEM COMENTÁRIOS