Viagem no Mítico Transiberiano: de Moscovo a Pequim

Numa jornada por locais onde o tempo não passou, viaja-se sobre carris entre Moscovo a Pequim deixando de parte tudo aquilo que se conhece.

Partindo da Rússia, em direcção à Grande China, passa-se pela vastidão da Sibéria, pelas águas tranquilas do lago Baikal, por lugares perdidos no tempo, pela Mongólia, e por paisagens que passam por diferentes cenários, desde as florestas de taiga até às estepes sem fim.

A viagem tem o seu início em São Petersburgo, fundada por Pedro o Grande, e berço dos Czares, é conhecida como a “Veneza do Norte”. Com cerca de 5 milhões de habitantes é a segunda maior cidade da Rússia e o centro cultural do país. Nesta cidade a opulência encontra-se em todo o lado, seja nos edifícios ou nas avenidas como na própria vivência da cidade com inúmeros espectáculos de música e ballet. No domínio das artes o Museu Hermitage e a Catedral de Santo Isaac, bem como as pontes sobre o rio Neva são o ponto alto da visita a São Petersburgo.

Depois de explorar a cidade dos Czares, segue-se para a capital Moscovo, ponto de partida do comboio transiberiano. Em Moscovo tem a possibilidade de visitar a Praça Vermelha, o mausoléu de Lenine, o Kremlin, a Catedral de São Basílio, as igrejas ortodoxas, o Teatro Bolshoi, a Galeria Tretyakov, o Museu Pushkin, bem como as galerias do metro da cidade que são verdadeiras obras de arte.

Partindo de Moscovo, em direcção a Irkutsk, são 90 horas de comboio e 5 fusos horários diferentes, onde pode apreciar a paisagem montanhosa, as florestas de taiga, e as aldeias siberianas perdidas no tempo. Ao longo da viagem tem a oportunidade de conhecer de perto as populações locais e diversas cidades espalhadas pela floresta siberiana.

Irkutsk, conhecida também como “Paris” da Sibéria, tem um passado histórico rico, tendo sido um centro intelectual e cultural durante o século XIX, fruto do exílio de diversos artistas, escritores e nobres que se refugiaram nesta região após a revolução Decembrista contra o czar Nicholas I.

Em direcção ao Lago Baikal, o maior e mais profundo lago de água doce do Mundo, classificado como Herança Mundial pela UNESCO, passa-se por uma pitoresca povoação situada na ilha de Olkhon, onde pode experimentar a banya (sauna russa) e conhecer os costumes locais e as belezas naturais da região, nomeadamente as Shaman Rocks.

Templo do Céu. Autor: Fioshoot sob licença Creative Commons Attribution 2.0 Generic
Templo do Céu

Depois do Lago Baikal segue-se para Ulan-Ude, fundada em 1666 e actualmente com cerca de 350 mil habitantes, esta cidade é o centro de convergência entre três países: a Rússia, a Mongólia e a China. Os principais pontos de interesse são uma enorme estátua de Lenine e o museu etnográfico de Berezyovka.

Novamente de comboio segue-se em direcção à Mongólia e à sua capital, Ulan-Bator, numa viagem com a duração de 24 horas. Pelo caminho pode observar a vastidão da paisagem mongol e das suas aldeias isoladas na estepe sem fim. Na capital da Mongólia, entre memórias soviéticas e uma cultura nómada vincada, pode-se sentir a vivência da cidade e conhecer os seus principais pontos de interesse como o Palácio de Inverno de Bogd Khan, o Museu de História Natural, e os Mosteiros de Gandan Khiid e de Choijin Lama.

Ulan Bator é o ponto de partida para visitar o Parque Nacional de Terelj onde tem a oportunidade de experimentar a vida nómada, andar a cavalo e conhecer famílias locais mongóis em acampamento de gers, apreciar a sua gastronomia, os seus hábitos e a sua cultura.

De volta à capital da Mongólia segue-se em direcção a Pequim numa jornada de aproximadamente 30 horas. Na capital chinesa existem diversos motivos de interesse como a Cidade Proibida, o Templo do Céu, Praça de Tiananmen, o Palácio de Verão, a Grande Muralha, bem como os bairros tradicionais da cidade e os irreverentes mercados.

Este programa promovido pela agência de viagens Nomad, especializada em expedições e turismo de aventura, leva-o, assim, a conhecer um dos territórios mais magníficos do Planeta, onde povos nómadas, localidades perdidas no tempo e paisagens imensas são o ponto alto desta jornada.

O preço desta viagem é desde 2.100€ (sem voo incluído), o qual abrange alojamento durante toda a viagem em albergues, casas locais, em cabines de comboio e acampamentos; bilhetes de comboio; transportes locais; e visitas guiadas nos diversos destinos.

SEM COMENTÁRIOS