As 10 Melhores Cidades para Visitar na China

Numa primeira viagem à China, Pequim, Xangai e Xian são os destinos preferidos.

A viagem típica é um circuito de oito dias que visita as principais atrações destas três cidades.

Para além destes destinos, existem na China várias outras cidades que vale a pena visitar.

Para quem quiser obter inspiração, aqui fica uma lista de 10 das melhores cidades para visitar na China.

Pequim

A capital da China está no topo da lista, ou não fosse uma cidade com mais de 700 anos, rica em história antiga e moderna. Quem visita Pequim, não pode considerar a viagem completa sem uma passagem pela Grande Muralha da China, um dos principais marcos da China imperial, juntamente com a Cidade Proibida, o maior e mais bem preservado palácio imperial do mundo, o Templo do Céu e o Palácio de Verão.

Com os seus 440 mil m2, a Praça Tian’anmen é a maior praça do mundo. O local onde Mao Tsé Tung proclamou a República Popular da China é hoje um local de peregrinação para milhões de chineses. Fora da China, a Praça Tian’anmen é também conhecida por ter sido palco dos protestos pró-democracia de 1989.

O lado moderno de Pequim é simbolicamente representado pelo Ninho de Pássaro e o Cubo d’Água, infra-estruturas futuristas construídas para os Jogos Olímpicos de 2008, e que hoje albergam o Estádio Nacional e o Centro Aquático Nacional de Pequim. A zona comercial de Wangfujing e a colorida área de entretenimento de Houhai também fazem parte ao lado moderno da cidade.

Apesar das constantes mudanças, o estilo de vida tradicional de Pequim continua bem preservado nos bairros mais antigos, conhecidos como Hutongs, labirintos de ruas estreitas por entre antigas casas com pátios.

Viagem a Pequim, China

Templo do Céu em Pequim

Xangai

Xangai é a maior cidade, e a capital financeira e económica da China. A modernidade de Xangai ganha expressão nos imponentes arranha-céus de Pudong, à noite iluminados por anúncios publicitários em espetaculares danças de luz sobre o rio Huangpu.

O legado colonial de Xangai está patente no Bund, a área ao longo do rio, de frente para Pudong, que conserva um grande conjunto de edifícios com estilos arquitetónicos clássicos e art déco dos anos 20 do século passado.

Xangai é uma cidade vibrante e moderna, mas com menos atrações do que Pequim. Ainda assim, vale a pena uma visita ao Jardim Yuyuan e ao Templo Buda de Jade, além de um cruzeiro pelo rio Huangpu.

Para saber o que visitar em Xangai, consulte Viagem a Xangai: A Cidade Que Está na Moda.

Viagem a Xangai

Área histórica de Xangai

Xi’an

Depois de Pequim, Xi’an é a cidade com mais traços da China antiga. Foi a primeira capital da China unificada durante a dinastia Qin (221 a.C.), e foi ainda capital durante as dinastias Han (206 a.C. – 220 d.C.) e Tang (618–907).

Os destaques de Xi’an vão para o exército de Terracota, os dois pagodes budistas, conhecidos como Pagodes do Grande e Pequeno Ganso Selvagem, a Grande Mesquita, as Muralhas da Cidade, e o sítio arqueológico de Banpo e o seu museu.

Xi’an (antiga Chang’an) é também conhecida por ser o ponto de origem da Rota da Seda, que ligava a China à Turquia. Pela sua importância na história da civilização chinesa, Xi’an está no topo das preferências dos destinos turísticos.

Visita a Xian

Xi’an, Pagoda

Guilin

A paisagem montanhosa de Guilin é sem dúvida uma das mais belas e originais do mundo, com a cidade aninhada entre os pináculos revestidos de vegetação nas margens do rio Li.

A cerca de hora e meia de carro de Guilin, ficam as duas famosas atrações turísticas: Yangshuo, uma área com uma paisagem idílica à beira do rio Li, e Longsheng, a região conhecida pelos terraços de arroz e aldeias étnicas.

A melhor época para visitar os terraços de arroz é em maio, quando os campos irrigados refletem as cores do céu, e em final de setembro, quando os campos de arroz ficam amarelos.

Viagem a Guilin

Paisagens de Guilin

Hong Kong

Apesar de totalmente chinesa, Hong Kong conserva, ainda assim, alguma independência em relação à China continental. A cidade é um dos principais centros económicos e financeiros do mundo, e um local de peregrinação dos amantes de compras, com grandes áreas comerciais, como Central, Admiralty e Causeway Bay.

Hong Kong possui também magníficas praias e paisagens naturais. A ilha de Lantau, a maior de Hong Kong, é um dos destinos preferidos para atividades ao ar livre.

Visita a Hong Kong

Skyline de Hong Kong

Hangzhou

O Lago do Oeste em Hangzhou, os seus jardins, lagos, templos e casas de chá formam uma das mais belas paisagens da China. O Templo Lingyin e o Pagode das Seis Harmonias são algumas das atrações históricas e culturais em torno do lago.

Os produtos locais mais famosos são o chá e a seda, ou não estivessem aqui localizados os Museus Nacionais do Chá e da Seda. Perto do lago, é possível visitar algumas plantações de chá.

Hangzhou pode ser visitada em circuitos que incluem Xitang e Wuzhen, cidades históricas atravessadas por canais.

Visita a Hangzhou

Hangzhou

Chengdu

Chengdu é onde se localiza a maior reseva de ursos panda gigantes do mundo. Embora estes animais possam ser vistos em vários jardins zoológicos um pouco por toda a China (em Pequim e Xangai, por exemplo), em lado nenhum a experiência é semelhante à vivida no Centro de Investigação de Ursos Panda ou no programa de voluntariado Dujiangyan Panda Valley, durante o qual os visitantes têm a possibilidade de tratar destes ursos e , deste modo, contactar diretamente com os animais.

Mas não são só os pandas as atrações de Chengdu. O museu do sítio arqueológico de Sanxingdui tem patente artefactos com mais 5.000 anos, e o Palácio de Qingyang remonta à dinastia Tang (há mais de 1.000 anos), reconstruído durante a dianstia Qing.

Huangshan

Huangshan, ou Montanhas Amarelas, são a cordilheira mais famosa da China, e Património da UNESCO desde 1990. São quatro as clássicas atrações da região: os pinheiros de Huangshan, as peculiares formas das rochas, as nuvens sobre os picos e as nascentes de água quente. O Pico do Lótus, o cume Guangming e o pico da Capital Celestial são os picos mais altos da cordilheira, localizados a mais de 1.800 metros acima do nível médio das águas do mar.

Nas proximidades das montanhas, vale a pena visitar as aldeias históricas e bem preservadas de Xidi e Hongcun, assim como Tachua durante o outono (outubro e novembro) onde se pode apreciar a queda das folhas das árvores gigantes e centenárias.

Lhasa

A capital do Tibete é a porta de entrada para visitar esta região, e o centro da vida cultural e religiosa tibetana. São vários os locais de culto na cidade e área circundante, incluindo o Palácio Potala, o Templo Jokhang, os Mosteiros Drepung e Sera, e Norbulingka, a residência dos Dalai Lama.
A maioria dos visitantes entra no Tibete através de Lhasa. Fora da cidade, incluem-se algumas das mais belas maravilhas do mundo como o Lago Namtso, os Montes Evereste e Kailash.

Viagem ao Tibete

Lhasa no Tibete

Suzhou

Suzhou é famosa pelos seus canais e jardins á beira água. Tal como Xitang, Zhouzhuang (mais comercial), e Tongli, a cidade revela os seus encantos nas casinhas alinhadas ao longo dos canais, pontes de pedra a unir as margens e “gondoleiros” com chapéus de bambu a remar os “sampans”, como são conhecidas as embarcações locais.

Suzhou costuma fazer parte dos circuitos que incluem Xangai, já que fica a cerca de 30 minutos por comboio de alta velocidade.