Aventura na América do Sul: da Bolívia ao Brasil

Numa aventura pelo continente sul americano atravessam-se paisagens contrastantes, desde cidades com arquitectura colonial e raízes indígenas até às paisagens lunares de Salar de Uyuni, desde o luxuriante Pantanal até ao litoral de Paraty e às praias do Rio de Janeiro.

A expedição começa na capital administrativa da Bolívia, La Paz. A cidade foi fundada em 1548 pelos conquistadores espanhóis. Marcada pelas suas origens indígenas e pela arquitectura colonial, esta urbe da América Latina transpira uma atmosfera única que transparece nos mercados de rua como o Hechicería, que revela todo um mundo mágico de ervas e remédios medicinais, e o mercado Negro, que ocupa diversas ruas onde se vende um pouco de tudo, desde artigos para a casa a vestuário.

Para além da vivência e da agitação singular da própria cidade que só por si é uma atracção, existem diversos pontos de interesse como a praça Murillo, onde pode encontrar os principais edifícios governamentais e a catedral; a Calle Sagarnaga, próxima da Praça de São Francisco; o museu Costumbrista com magníficas peças em cerâmica tradicionais; o museu de São Francisco; e ainda o famoso museu da Coca.

Salar de Uyuni

Saindo de La Paz, segue-se em direcção a Salar de Uyuni num veiculo todo-o-terreno, onde se visita a Laguna Colorada e a Laguna Verde durante 3 dias. Esta região, situada nos Andes bolivianos, é a maior planície salgada do mundo com 10.582 km², situando-se a cerca de 3.600 metros de altitude. Nesta paisagem desértica e seca, o branco é a cor dominante, não existindo praticamente vida selvagem ou vegetação. Lagoas de águas termais, piscinas naturais, ou géisers são alguns dos elementos na paisagem que poderá encontrar nesta jornada.

Deixando Salar de Uyuni segue-se para Potosí, a auto-denominada “cidade mais alta do mundo” que se situa a 4.090 metros de altitude. Fundada em 1546, esteve desde sempre ligada à actividade mineira, sendo o principal fornecedor de prata do Império espanhol. Neste local poderá visitar as minas de Cerro Rico e explorar a cidade com a sua arquitectura colonial característica.

Deixando para trás Potosí, segue-se para Sucre, a capital constitucional da Bolívia. Esta cidade, com cerca de 250.000 habitantes, situa-se na região Sul do país a cerca de 2.800 metros de altitude. A cidade tem um perfil distinto e organizado, sendo uma das cidades com menor índice de criminalidade da América do Sul. Os principais motivos de interesse são os típicos edifícios de cor branca, como a Câmara Municipal na Praça 25 de Maio, a Casa de la Libertad, o Museo Textil Etnografico ASUR, o Parque Bolívar e as pegadas de dinossauro Cal Orkco com cerca de 60 milhões de anos.

A próxima paragem é Santa Cruz localizada no sopé dos Andes, a cerca de 400 metros de altitude. Daqui parte-se para Puerto Suarez junto à fronteira brasileira de Corumbá. Com cerca de 20 000 habitantes, esta cidade portuária, situada na Laguna Cáceres, encontra-se em pleno pantanal caracterizada por uma paisagem com uma vegetação luxuriante e uma grande diversidade faunística, num ambiente marcadamente tropical.

Vista das cataratas de Iguaçu

Já no Brasil, em pleno Pantanal, terá a oportunidade durante dois dias de descobrir uma das regiões mais belas do Planeta. Este bioma foi considerado pela UNESCO como Património Natural Mundial e Reserva da Biosfera. Daqui segue-se para as cataratas do Iguaçu, que se insere na bacia hidrográfica do rio Paraná, onde se pode maravilhar com algumas das 275 quedas de água do rio Iguaçu. Esta magnifica obra da Natureza foi considerada Património da Humanidade em 1986.

Deixando o Pantanal e as Cataratas do Iguaçu segue-se em direcção ao litoral visitando-se a vila e praias de Paraty, bem como a ilha Grande durante alguns dias. Esta aventura termina na cidade maravilhosa do Rio de Janeiro.

No total são 25 dias de jornada, numa expedição organizada pela agência de viagens Nomad, especializada em viagens de aventura.

O preço anunciado inclui alojamento em hotéis simples, acampamentos, e em cabines de autocarros; voo de Sucre para Santa Cruz; transportes locais; alimentação durante a estadia no Salar de Uyuni e no Pantanal; três dias em todo-o-terreno; dois dias de safari no Pantanal; visita às cascatas de Iguaçu; e acompanhamento de guia durante toda a viagem.