China Imperial: Pequim, Xian e Xangai

0

Numa viagem pelo continente asiático, descobre-se a mítica cidade de Pequim, a capital histórica Xi’an e a cosmopolita Xangai.

Neste circuito de nove dias irá conhecer a Cidade Proibida, a Grande Muralha da China, a Praça de Tian’anmen, o Exército da Terracota, bem como os traços arquitectónicos da nova China.

Itinerário pela China Imperial

O circuito tem o início em Pequim, a capital chinesa. Esta mega cidade, com mais de 13 milhões de habitantes, situa-se no norte do país entre as províncias de Hebei e Tianjin, sendo uma das antigas capitais históricas da China em conjunto com Nanjing, Luoyang, e Chang’an (Xi’an). Pequim é a segunda maior cidade da República Popular da China, a seguir a Xangai, sendo o principal pólo político, educacional e cultural do país.

Em Pequim, visitam-se várias atrações:

  • A imponente Praça de Tian’anmen (Praça da Paz Celestial) onde em Outubro de 1949 Mao Tse Tung declarou a fundação da República Popular da China;
  • A Cidade Proibida edificada durante o século XV e casa-mãe das dinastias Ming e Qing;
  • O Palácio de Verão, Património Mundial pela UNESCO, com os seus belos edifícios e magníficos jardins clássicos, como o Beihai, Shichahai, ou o Jingshan;
  • O Lago Kunming;
  • O mausoléu de Mão;
  • Os túmulos da Dinastia Ming;
  • O Templo do Céu construído no primeiro quartel do século XV pelas dinastias Qing e Ming;
  • E ainda os Templos da Terra, do Sol e da Lua.

Destaque para a visita à Grande Muralha da China, uma das mais impressionantes estruturas de arquitectura militar, constituídas por diversas fortificações, erguidas durante dois milénios entre as dinastias Qin Shi Huang e Ming. A parte nova da cidade também é contemplada neste circuito com a visita ao “Ninho de Pássaro”, assim chamado ao estádio olímpico e sede da Olimpíadas de Pequim em 2008, e ao “Cubo de Água” (Centro Aquático Nacional de Pequim) com uma arquitectura singular e uma estrutura surpreendente.

Xi'an. Autor: Siggi sob licença Creative Commons Attribution ShareAlike 3.0

Xi’an

Depois de Pequim, o próximo destino é Xi’an, capital da província de Shaanxi e capital da China Imperial durante as dinastias Chin, Han e Tang. Situada no limite oriental da Rota da Seda na planície de Guanzhong (região centro/noroeste do país), Xi’an tem uma população aproximada de 8 milhões de habitantes, e tem sido um dos principais motores económicos do interior da China com um grande desenvolvimento da indústria associada ao espaço, defesa, segurança interna e investigação.

Esta cidade, com mais de três milénios de história, é mais conhecida pelo Exército da Terracota, que corresponde a mais de oito mil figuras de guerreiros e cavalos em tamanho natural que serviriam para guardar o túmulo do imperador Qin (c. 259-210 a.C.). Desde 1987 que este achado arqueológico, descoberto por agricultores em 1974, pertence à lista de Património Mundial da Humanidade da UNESCO.

Em Xi’an visita-se ainda o Mausoléu de Qin Shi Huang, o pagode do Grande Ganso Selvagem, construído no ano de 652 durante a dinastia Tang e com mais de 60 metros de altura, e a Muralha Antiga da Cidade reconstruída durante o século XIV. Nota ainda para outros pontos de interesse como os Templos do Sino, do Tambor, Famen, Xi Ming, Wolong, Jianfu e do Dragão Azul, bem como o Museu de História de Shaanxi.

O destino seguinte é a maior cidade da República Popular da China, e uma das maiores metrópoles do mundo, Xangai. Situada na região oriental do país, na foz do rio Yangtze, voltada para a costa do Oceano Pacifico, Xangai tem cerca de 20 milhões de habitantes, sendo actualmente uma das cidades do mundo com maior crescimento.

Xangai - Bairro Pudong. Autor: Pyzhou sob licença Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0

Xangai – Bairro Pudong

Com as reformas económicas de Deng Xiaoping, no início da década de 90 do século XX, Xangai transformou-se radicalmente, e é actualmente o principal pólo comercial e financeiro do país com um rosto cosmopolita expresso, por exemplo, no bairro financeiro de Pudong onde edifícios com arquitectura futurista desafiam os céus e a imaginação.

O roteiro de viagem para Xangai inclui a visita ao Templo de Buda de Jade, construído em 1882 para albergar estátuas de Buda, e um passeio guiado de meio-dia pelo Jardim Yuyuan, datado do século XVI e situado na parte antiga da cidade.

Numa visita a esta grande metrópole, não passam despercebidos os magníficos edifícios nos anos 20 do século passado, com uma arquitectura de cariz ocidental, em diversas áreas da cidade como Hunan, Fuxing, Shaoxing e Hengshan, bem como os inúmeros arranha-céus ao longo do rio Huangpu e no já citado bairro de Pudong. Pode ainda subir ao topo das torres Jin Mao ou Oriental Pearl e apreciar belas panorâmicas sobre a cidade.

Este circuito denominado “Triângulo da China”, com a duração de nove dias e sete noites, é organizado pelo operador turístico Jade Travel.

O programa inclui estadia em hotéis de cinco estrelas em regime de meia-pensão durante três noites em Pequim, duas noites em Xi’an e duas noites em Xangai, passagem aérea de ida e volta em classe económica, voos domésticos entre as cidades, transferes, seguro de viagem, e ainda espectáculo de acrobacias chinesas e jantar especial em Pequim, e cruzeiro no rio Li.

Para informações pormenorizadas sobre este programa, consulte a sua agência de viagens habitual.

Partilhar.