Cidades da Suíça, Alsácia e Floresta Negra

0

Num cenário pautado pelos montes cobertos de neve, aldeias medievais, paisagens de montanha e pelo primor e requinte das cidades da Suíça pode descobrir um dos cantinhos mais bem guardados da Europa, numa viagem que passa por três países: Suiça, França e Alemanha.

Este circuito inicia-se na cidade de Zurique, a maior cidade da Suíça com cerca de 400 000 habitantes. Entre as margens do rio Limmat, Zurique é hoje uma das principais cidades do país, sede de diversas instituições financeiras e bancárias, sendo comummente apelidada de Capital Cultural da Suíça, devido aos inúmeros museus e galerias existentes na cidade.

Desde o centro da cidade é possível avistar os montes nevados dos Alpes, a menos de meia centena de quilómetros de distância, e vastas aéreas verdes que a rodeiam. Zurique encontra-se particularmente bem situada do ponto de vista natural e isso sente-se numa visita pela cidade.

O centro histórico encontra-se muito bem preservado e a melhor maneira de o descobrir é realizando uma visita a pé.

Neste circuito realiza-se uma visita panorâmica pela igreja de estilo romanesco (Grossmünster), a Catedral de estilo gótico (Fraumünster), pela artéria comercial Bahnhofstrasse, onde pode realizar diversas compras, e pelo lago Zurique. Outros pontos de interesse são o museu de arte moderna e escultura (Kunsthaus) e o museu de arte asiática (Rietberg). Se gosta de chocolate, Zurique é um dos lugares ideais para apreciar e degustar o melhor chocolate suíço. As confeitarias Teuscher, Sprüngli e St. Jakobs Confiserie são algumas das lojas onde pode encontrar especialidades únicas da arte suíça de fazer chocolate.

Circuitos Nortravel na Europa

Circuito na Suiça e Alsácia

Depois de uma breve visita por Zurique é altura de partir para terras francesas, nomeadamente para a região da Alsácia, onde se visita a cidade de Colmar, Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Fundada no século IX, a cidade dispõe de um rico património cultural e arquitectónico e um centro histórico muito bem preservado, onde se pode visitar exemplos de arquitectura gótica, renascentista germânica, clássica francesa, neo-clássica, barroca e neo-barroca. Os principais cartões de visita são a igreja Saint Martin datada do século XIII com diversas esculturas e vitrais de grande interesse histórico e a igreja Dominicana, do mesmo século, com trabalhos do pintor Martin Schongauer.

O dia termina na Alemanha, na cidade de Baden-Baden na Floresta Negra, conhecida por ser uma das mais elitistas estâncias termais da Europa. No dia seguinte segue-se pela famosa “estrada das cristas” atravessando a floresta e percorrendo uma paisagem impoluta, repleta de pequenas povoações características, rios e riachos. No Vale de Gutach visita-se o museu rural “Schwarzwalder, Freilichtmuseum Vogstbauernhof” dedicado ao artesanato e à vida agrícola da região, onde pode ficar a conhecer os utensílios, as casas e o modo de vida ancestral das populações locais.

Seguindo em direcção a Friburgo, uma das portas de entrada na floresta negra, percorre-se uma estrada cénica de montanha. Em Friburgo, situada nas margens do rio Saarne, realiza-se uma pequena visita pelas principais atracções turísticas da cidade, como a ponte e a porta de Berna, o mercado de Münsterplatz, e a Catedral de São Nicolau.

O destino seguinte é a cidade de Berna, capital da Suíça, cujo centro histórico medieval foi reconhecido como Património Cultural pela UNESCO. Os principais lugares a visitar são a torre do relógio (Zytglogge), a catedral gótica e a câmara municipal, ambas do século XV, o jardim das rosas, e as arcadas medievais, com imensas lojas onde pode encontrar artesanato e produtos de confeitaria e gastronomia local. Se tiver oportunidade ainda pode descobrir a casa onde Albert Einstein viveu no início do século XX, situada na Kramgasse 49.

O itinerário continua pelas típicas paisagens montanhosas e rurais com passagem por Gruyére e pela estância de esqui de Gstaad, de onde se parte no comboio panorâmico GoldenPass em direcção a Genebra. Pelo caminho passa-se por Sannen, Château d’Oex, Montreux e pelo Lago Leman, até se chegar à mais cosmopolita metrópole suíça.

Em Genebra ainda existe tempo para visitar o Parque das Águas Vivas; o complexo Genéve International, onde se encontra a sede da Cruz Vermelha e o edifício da ONU, bem como de outras instituições internacionais; a parte antiga da cidade, nomeadamente a Catedral de São Pedro, o monumento dos Reformadores e o Parque dos Bastiões.

Genebra é a segunda maior cidade da Suíça sendo um dos pólos internacionais da diplomacia e da finança global. Desenvolvendo-se nas margens do rio Rhône, a cidade é considerada como uma das três metrópoles mundiais com maior nível de qualidade de vida. A partir de Genebra pode realizar, opcionalmente, uma excursão até à estância de esqui alpino Chamonix no topo do famoso Monte Branco a cerca de 4800 metros de altitude.

O destino seguinte leva-o a conhecer Lucerna, mas margens do lago dos Quatro Cantões, onde o cenário de fundo é pautado pelos montes verdejantes e ondulantes, onde se visita a Ponte da Capela, considerada como uma das pontes de madeira mais antigas da Europa com cerca de 600 anos, a ponte do moinho, a igreja dos Jesuítas, a Câmara Municipal e a Praça do Mercado do Vinho. O penúltimo dia pode passá-lo a descobrir a cidade, ou opcionalmente, pode realizar um cruzeiro no lago Thunsee, passando por Thun e Interlaken no meio de uma paisagem rodeada de glaciares e aldeias de arquitectura medieval, ou ainda visitar Grindelwald através de teleférico.

No último dia antes do regresso a Zurique tem ainda a possibilidade de visitar as quedas de água de Schaffhausen e a vila de Stein am Rhein, com traços medievais.

Este programa é organizado pelo operador turístico Nortravel com preços indicativos desde 1340 € por pessoa. O pacote de viagem tem a duração de oito dias com passagem por três países (Suíça, Alemanha e França). As partidas realizam-se entre Maio e Setembro em datas fixas, desde Lisboa e Porto.

Partilhar.