Clima de Veneza – Quando Ir e Melhor Época para Visitar

A cidade de Veneza tem um clima continental, com uma temperatura média anual de 23ºC e precipitação regular ao longo do ano.

Se está a planear uma visita a esta cidade italiana, saiba quais são os melhores períodos. Na época baixa, terá Veneza só para si. No entanto, as temperaturas são menos convidativas, e corre o risco de apanhar a famosa Acqua Alta.

Estações em Veneza

No Verão, as temperaturas máximas médias variam entre 25ºC e 28ºC e as mínimas oscilam entre 13ºC e 14ºC.

Os meses mais quentes são Julho e Agosto. Nalguns períodos, podem ocorrer vagas de calor, com os termómetros a ultrapassarem os 30ºC e elevados índices de humidade. Nesta época do ano, também existe a probabilidade de ocorrerem trovoadas, principalmente durante a tarde.

No Inverno, as temperaturas mínimas médias variam entre 0ºC e 4ºC e as máximas médias raramente ultrapassam os 8ºC. Nesta época do ano, os nevoeiros são frequentes, principalmente entre Novembro e Janeiro.

Os meses de Primavera e Outono apresentam temperaturas mais moderadas, com valores em redor dos 18ºC. À noite, as temperaturas sofrem uma diminuição significativa, baixando em média para 10ºC.

Dados de precipitação e chuva em Veneza

Gráfico de temperatura e precipitação anual na estação meteorológica de Veneza

Quando Ir

A melhor época para visitar Veneza é entre Abril e Maio e entre Setembro e Outubro. Nestes períodos, as temperaturas são amenas, e o preço dos hotéis não é tão elevado quando comparado com o da época alta (entre Junho e Agosto).

Se viajar no Verão, deve ter em atenção que o calor é por vezes intenso e a humidade é elevada, podendo gerar algum desconforto. A presença de mosquitos nos canais é outro dos problemas frequentes, sendo aconselhável levar na bagagem um repelente de insectos para se precaver das picadas.

No Inverno, o fenómeno da Acqua Alta (inundações) condiciona o dia-a-dia da cidade. Este fenómeno, que acontece normalmente entre o fim do Outono e durante o Inverno (Novembro a Janeiro), é provocado pela conjugação da maré alta com precipitações intensas e concentradas que originam cheias nas áreas mais baixas da cidade. Em situações extremas, a cidade chega a estar totalmente coberta de água.