Guia de Viagem para Visitar Malta

Malta combina praia e história em pleno mar Mediterrâneo. Recebe cinco vezes turistas, na sua maioria britânicos, do que a sua população de 440 mil habitantes. No entanto, continua a ser um destino de férias ignorado por grande parte dos europeus.

As águas limpas e transparentes do Mediterrâneo, e uma longa e rica história reflectida num conjunto de atrações culturais, são parte da realidade maltesa, e competem apenas com a popular Grécia. A três horas de distância de Lisboa (voos directos na Air Malta), não há razão para não descobrir este destino de férias.

Onde Fica Malta?

Malta é um país no mar Mediterrâneo, formado pelas ilhas maltesas. Localiza-se no sul da Europa, 93 km a sul da Sicília (Itália) e 288 km a nordeste da Tunísia. Com apenas 316 km², é um dos países mais pequenos da Europa. O arquipélago é composto pelas ilhas habitadas de Malta, Gozo e Comino, e por rochedos e outras ilhas mais pequenas não habitadas.

Sobre Malta

Viagem a Malta

Vista panorâmica de Valletta

A história de Malta é antiga e repleta de acontecimentos importantes. Pelo arquipélago passaram inúmeros povos, incluindo fenícios, romanos, árabes, normandos, aragoneses, franceses e britânicos, e todos deixaram a sua marca nas ilhas maltesas.

Do período neolítico, restam misteriosos templos dedicados à deusa da fertilidade, como os templos Ġgantija, em Gozo. Datadas de 3600 a 3200 a.C., estas enormes estruturas megalíticas são cerca de 1000 anos mais antigas do que a Grande Pirâmide de Quéops no Egipto e Stonehenge no sul Reino Unido.

Os fenícios chegaram a Malta por volta de 750 a.C. e permaneceram durante 600 anos, seguindo-se os cartagineses e os romanos por volta de 218 a.C. Com a divisão do império romano, os bizantinos passaram a controlar o território até à conquista pelos árabes no ano de 870, que vieram influenciar a cultura e a língua maltesas.

Entre 1090 e 1530, Malta foi uma extensão da Sicília, dominada pelos normandos e aragoneses, sendo cedida por Espanha à Ordem Hospitalar de São João de Jerusalém, hoje conhecida como “Ordem de Malta”. Os Cavaleiros, que defenderam o arquipélago dos turcos otomanos, nomeadamente com a construção das fortificações de Valletta, foram dominados por Napoleão, em 1798.

A presença francesa foi de pouca dura, já que os britânicos expulsaram os franceses em 1800. Em 1814, Malta transformou-se numa colónia britânica e, em 1964, tornou-se totalmente independente, tendo adoptado o modelo britânico para o seu sistema administrativo, legislativo e educativo. Em 1974, Malta tornou-se uma república, e aderiu à União Europeia em 2004.

O Que Ver e Fazer em Malta

Edifícios históricos de Valletta

Uma das vantagens de ser um dos mais pequenos países da Europa é que não se perde tempo em grandes deslocações. As distâncias são curtas, e em nenhum outro local da Europa existe uma tão grande concentração de locais históricos, templos megalíticos, praias, resorts turísticos, bares e restaurantes.

A capital Valletta é o ponto de partida para uma visita a Malta. O centro desta cidade-museu, com uma concentração de mais de 300 monumentos numa pequena área, é Património Mundial da UNESCO.

Localizada a 20 minutos de carro de Valletta, no ponto mais alto da ilha, Mdina possui um ambiente único criado pelas ruas medievais estreitas e sinuosas, os impressionantes palácios e os inúmeros restaurantes. No subúrbio Rabat, vai encontrar diversos sítios arqueológicos e históricos.

A ilha de Gozo, a cerca de 30 minutos de ferry, é uma ilha mais rural. Acredita-se que é a ilha lendária da Odisseia de Homero. Com uma paisagem pontilhada por igrejas barrocas e quintas, Gozo tem uma linha de costa magnífica e oferece excelentes locais para a prática do mergulho.

Quando Visitar Malta

Malta pode ser visitada em qualquer época do ano. No entanto, pode considerar-se que o período ideal é entre abril e junho quando as temperaturas são mais amenas e praticamente não chove.

Como Circular em Malta

Com um pequeno território, explorar as ilhas maltesas é muito fácil. Os autocarros cobrem a maioria das áreas turísticas de Malta e Gozo, e são um modo de transporte eficiente e barato. Para planear as suas deslocações, consulte o mapa dos transportes públicos de Malta.

Alugar um carro é uma boa opção para quem pretende partir à descoberta dos locais mais remotos das ilhas. A sinalização rodoviária encontra-se em inglês, e a condução é pela esquerda, à moda britânica.

Como Chegar

Existem voos directos entre Portugal e Malta (aeroporto internacional de Luqa) na Air Malta. A viagem tem a duração aproximada de 3 horas, com tarifas desde 90€.

Onde Ficar

Conheça as nossas recomendações de hotéis em Malta, e desfrute de umas férias únicas num destino com muito para fazer.