Visitar Quioto: a Alma do Passado Japonês

Quioto é uma cidade milenar, onde o passado permanece intacto no presente. Visitar Quioto é descobrir um Japão de outrora que, porventura, desapareceu mas insiste em ficar naquele lugar.

Entre as cerejeiras em flor e os contrastes outonais da paisagem, entre templos e palácios magnânimos e jardins Zen, e entre a paz das montanhas e a agitação da grande metrópole, abrem-se as portas a Quioto.

Quioto é uma das mais atraentes e harmoniosas cidades do Oriente. É considerada a capital cultural do Japão. Nesta cidade pode encontrar qualquer coisa como 1600 templos budistas, 400 locais de culto Xinto, e 17 monumentos classificados pela UNESCO como Património da Humanidade, sob a designação de “Monumentos Históricos da Antiga Quioto”.

Inicialmente apelidada de capital da tranquilidade – “Heian-kyo” – foi posteriormente designada cidade capital: Kyōtō. Quioto foi a capital do Império entre 794 e 1868, altura em que a capital se transferiu para Tóquio.

Ao contrário de outras cidades japonesas, Quioto ficou praticamente imune aos bombardeamentos dos aliados durante a II Guerra Mundial, tornando-se uma das cidades mais bem preservadas do Japão.

Quioto é um museu vivo que recebe mais de 40 milhões de turistas por ano. Em 2008, a Trip Advisor considerou esta cidade, como o melhor destino na Ásia.

O Que Ver

Visitar Quioto é uma tarefa árdua, mas apaixonante. Isto porque há tanto para ver que é impossível conseguir visitar tudo. Seriam necessários vários anos para se percorrem todos os templos, palácios, jardins e recantos únicos que a cidade tem para oferecer.

Kyomizudera

Templo de Kyomizudera

Desta forma é necessário seleccionar criteriosamente os pontos de interesse a visitar durante uma estada em Quioto. Na região Noroeste da cidade, encontra-se o templo de Kinkaku-ji, também conhecido por Pavilhão Dourado e situado na lagoa de Kyoto-chi.

Este palácio é a maior atracção turística da cidade, tendo sido construído no século XIV. A sua estrutura é quase por completo folheada a ouro, o que o torna um lugar único. Próximo deste templo pode ainda visitar o jardim Zen de Ryoan-ji, os templos de Ninnaji, Myoshinji e Daitoku-ji.

Pavilhão Dourado em Quioto

Pavilhão Dourado

Na parte central de cidade as principais atracções são o Castelo de Nijō construído em 1603 como residência a Ieyasu, o primeiro shogun da família Tokugawa, o Museu e a Torre de Quioto, o jardim de Shosei-en, e os templos de Tō-ji com os seus imponentes pagodes, Bukkoji, e Mibudera. O Antigo Palácio imperial erigido em 1855 é outro dos locais que não deve perder.

A Leste de Quioto pode visitar o belo mosteiro Zen de Daitoku-ji com cerca de 20 templos em redor, complementados com lindos jardins. A partir do Templo de Kiyomizu, uma grandiosa construção de madeira erguida numa encosta, é possível apreciar belas panorâmicas.

O Templo de Sanjusangen-do, construído em 1164 em honra de Kannon pelo primeiro samurai a governar o Japão, prolonga-se por quase cem metros e contém um milhar de estátuas alinhadas em filas, com um Kannon de mil braços ao centro.

O monte Daimonji, o Templo de Rokuharamitsu-ji, o Templo Ginkaku-ji (Pavilhão Prateado) e o Museu Nacional de Quioto, construído em 1897 pela família imperial para albergar peças de arte e tesouros dos templos budistas e dos santuários xintoístas, são outro dos atractivos.

O monte Arashiyama, nos arredores de Quioto, oferece inúmeros motivos de interesse para fazer uma visita, sendo o local ideal para apreciar as cerejeiras em flor durante a Primavera ou ver as múltiplas colorações outonais da paisagem.

Arashiyama

Bambus em Arashiyama

Ao longo do ano existem inúmeros festivais, nomeadamente o Aoi Matsuri (15 de Maio); o Gion Matsuri (17 de Julho), uma das celebrações mais conhecidas do Japão que culmina com um grandioso desfile; o Damon-ji Gozan Okuribi (16 de Agosto) onde se acendem fogueiras impressionantes para a população de despedir dos seus antepassados; e o Kurama-no-Himatsuri (22 de Outubro). Refira-se que durante estes períodos de festividades é necessário reservar alojamento com uma grande antecedência.

Quando Ir

Nos meses de Inverno (Dezembro a Fevereiro) grande parte do território é influenciado pelo ar frio e seco da Sibéria, que em colisão com as massas de ar mais húmidas provenientes do Pacifico originam intensas precipitações sob a forma de neve nas regiões ocidentais do país.

No Verão (Junho a Agosto) predominam os ventos quentes e húmidos do oceano com temperaturas e humidade elevadas em todo o território. Durante este período são frequentes os tufões com chuvas torrenciais e ventos fortes, principalmente nas regiões costeiras.

A Primavera e o Outono são os momentos ideais para visitar o Japão, e em particular Quioto. Durante a Primavera (Março a Maio) o céu encontra-se normalmente limpo. No Outono (Setembro a Novembro) as temperaturas são amenas e a precipitação é diminuta.

No momento de planear a sua viagem tenha em atenção que é muito difícil reservar alojamentos em alguns períodos do ano, como o Ano Novo, a Semana Dourada (entre finais de Abril e princípios de Maio, período em que os Japoneses tiram férias), em final de Março/princípio de Abril quando as cerejeiras estão em flor (sakura) e em Outubro e Novembro no momento da passagem das estações.

Como Chegar

Não existem voos diretos entre de Portugal e o Japão. Para chegar a Quioto a melhor hipótese é voar até Nagoya ou Osaka, a cerca de uma hora de comboio. Se o seu destino inicial for Tóquio pode apanhar o “comboio bala” da Japan Railways Tokaido Shinkansen que demora cerca de 3 horas.

Frequentemente as companhias aéreas KLM e Air France lançam promoções para o Japão (Tóquio, Osaka) com preços desde 650 euros.

Poderá consultar a nossa página de pesquisa de voos para encontrar as melhores tarifas aéreas para Quioto.

Outra das opções é adquirir um pacote de férias numa agência de viagens. A agência de viagens Abreu oferece um pacote de oito dias para visitar Tóquio, Nikko, Monte Fuji, Hakone, Kyoto e Nara desde 2250 euros.

Planear viagem a Quioto
Quando Ir
Como Chegar
Onde Ficar

Formalidades para visitar o Japão

Não é necessário visto para estadia inferiores a 3 meses, sendo apenas necessário passaporte.

Saber Mais sobre o Japão

Para mais informações consulte os sites oficiais de turismo do Japão, da cidade de Quioto e ainda o site da Embaixada do Japão em Portugal.