Jóias da Líbia – Pelos Caminhos da História

Entre o Mar Mediterrâneo e o deserto do Sahara, surpreenda-se com os tesouros escondidos da Líbia e da capital Tripoli, descubra os mais importantes sítios arqueológicos da Antiguidade Clássica, e entre em contacto com a cultura e os costumes do povo berbere.

O circuito na Líbia começa na capital Tripoli, situada na região noroeste do país, na costa mediterrânica, nos limites do deserto. Com cerca de um milhão de habitantes é a maior cidade e o principal centro económico, financeiro, e industrial do país.

Durante cerca de dois dias poderá conhecer o património cultural e arquitectónico da cidade, nomeadamente a Medina; a Mesquita Karmanli e o Arco de Marco Aurélio, o único vestígio da presença romana; o vasto complexo de Assaraya al-Hamra (Castelo Vermelho) situado nos limites da Medina; e os típicos bazares.

Após a visita a Tripoli viaja-se de avião para Bengasi, de onde se segue para Ptolemais fundada no século VI AC. Aqui visita-se o Arco de Constantino, o Palácio das Colunas, e as cisternas greco-romanas. Em Apollonia visitam-se as muralhas da cidade, as igrejas bizantinas e as termas romanas.

Nesta região destaca-se ainda a exploração do sítio arqueológico de Cirene, inscrito como Património Mundial da Humanidade pela UNESCO em 1982. Cirene foi uma antiga cidade grega, cuja data de fundação remonta ao século III AC. Durante o século I AC, a cidade tornou-se uma província do Império Romano que aqui permaneceu durante 300 anos. Dos lugares a visitar, destacam-se o Fórum, o Monte da Acrópole, o Grande Templo de Zeus e a Agora.

Leptis Magna - Arco de Septimus Severus. Autor: David Gunn

Após o regresso a Tripoli, ruma-se ao sítio arqueológico de Sabratha, Património Mundial da Humanidade. Há cerca de dois mil anos, Sabratha foi um importante entreposto comercial da costa do Mediterrâneo controlado pelo Império Romano. Dos vestígios mais importantes destacam-se o Mausoléu de Bes, o Teatro, as Termas, o Templo do Foro e de Ísis, e a Basílica de Justiano.

Nas portas do deserto visita-se o oásis de Ghadames, situado a sudoeste de Tripoli, nos limites fronteiriços com a Argélia e a Tunísia. O centro histórico da cidade foi declarado como Património Mundial da UNESCO, sendo possível encontrar diversos edifícios e estruturas da cultura berbere. Durante o dia terá ainda a oportunidade de passear no deserto num veículo todo-o-terreno. No dia seguinte visitam-se as típicas povoações de Kabaw, Yefren e Gharyan.

O penúltimo dia é dedicado à visita a Leptis Magna, também conhecida como Neapolis, Património Mundial da UNESCO. A cidade foi fundada pelos Fenícios durante o século II AC, e é hoje um dos lugares arqueológicos da Antiguidade Clássica melhor conservados.

Das ruínas existentes salientam-se o Arco de Sétimo Severo, o Decumanus, as Termas de Adriano, o Mercado e o Teatro Romano. O regresso a Portugal realiza-se a partir da capital Tripoli.

Este circuito é organizado pelo operador turístico Lusanova Tours que anuncia preços a partir de 1696 euros, por pessoa, para partidas durante todo o ano.

Para viajar para a Líbia é necessário passaporte com uma validade mínima de seis meses. À entrada no país pode adquirir o visto obrigatório com um custo de 40 euros.

O preço final da viagem contempla sete noites de estadia, passagem aérea de ida e volta em voos da Royal Air Maroc com escala em Casablanca (Marrocos), circuito em viatura de turismo com guia local, transferes, assistência por representantes locais, taxas e seguro de viagens.