O Que Ver em Copenhaga – Atrações Turísticas

0

Se tivéssemos que escolher a cidade ideal, Copenhaga estaria no topo das preferências. É uma cidade com a dimensão certa, onde não há grande agitação à hora de ponta, os transportes são eficientes e quase tudo é organizado.

Pode não ter o charme de Paris ou o cosmopolitismo de Londres, mas é na capital dinamarquesa que vivem as pessoas mais felizes do mundo, segundo um estudo das Nações Unidas (World Happiness Report). A esperança média de vida, as relações sociais e a economia são os elementos principais desta felicidade que se sente um pouco por toda a cidade.

A capital dinamarquesa é também conhecida por ser um destino culinário de excelência – é aqui que está localizado o melhor restaurante do mundo (Noma) -, e por ser um destino amigo do ambiente, onde se privilegiam as energias alternativas e os meios de transporte ecológicos.

A melhor forma de descobrir a cidade é a pé ou de bicicleta, já que os principais pontos turísticos estão próximos uns dos outros. A bicicleta, aliás, desempenha um papel fundamental no dia-a-dia dos habitantes locais, sendo o meio de transporte preferido para se deslocarem para o trabalho, para a escola ou mesmo para sair à noite.

Numa visita pela cidade, destacamos 10 locais a não perder para ficar a conhecer todas as dimensões de Copenhaga.

Nyhavn

Nyhavn

Canal de Nyhavn

Os coloridos edifícios setecentistas e oitocentistas do canal de Nyhavn são um dos principais bilhetes-postais da cidade. A rua, junto ao canal, está repleta de cafés, bares e restaurantes com vista para o porto.

Palácio Amalienborg

Vista frontal de Amalienborg

Palácio Amalienborg

O Palácio Amalienborg é a residência oficial de inverno da família real dinamarquesa. O edifício em estilo rococó dinamarquês foi construído no século XVIII. O museu do palácio dá a conhecer as tradições da realeza da coroa dinamarquesa. Uma das atrações a não perder é o render da guarda que acontece diariamente ao meio-dia.

Jardins Tivoli

O parque temático Tivoli abriu portas em 1843, sendo considerado o segundo mais antigo do mundo. O parque está aberto entre abril e setembro, e durante a época de Natal quando se realiza o tradicional Mercado de Natal, um dos mais conhecidos do Norte da Europa.

Strøget

Com 1,1 km de extensão a Strøget é considerada a zona pedonal mais extensa do mundo. Aqui vai encontrar lojas das principais marcas de moda internacionais, bem como lojas de luxo e design.

Castelo de Frederiksborg

Vista de Frederiksborg

Castelo de Frederiksborg

Localizado em Hillerød, a norte de Copenhaga, o Castelo de Frederiksborg foi construído durante o século XVII, possuindo um estilo renascentista neerlandês. Aprecie a arquitetura do edifício e visite o Museu de História Nacional com uma coleção de pinturas e arte contemporânea. Aproveite ainda para passear nos jardins barrocos e passear de barco no lago.

O castelo pode ser visitado todos os dias da semana das 10h às 17h de 1 de abril a 31 de outubro, e das 11h às 15h de 1 de novembro a 31 de março. O bilhete de adulto custa 60 coras dinamarquesas e o de criança 20 coroas.

Existem duas opções para chegar ao Castelo de Frederiksborg a partir de Copenhaga: de carro (40 minutos) ou de transportes públicos. Nesta opção, deve apanhar o S-train linha A para Hillerød (40 minutos) e depois são 15-20 minutos a pé desde a estação de Hillerød até ao castelo.

Castelo de Kronborg

Kronborg

Interior do Castelo de Kronborg

Também localizado a norte de Copenhaga, em Helsingør, o castelo de Kronborg faz parte da lista de Património Mundial da Unesco, tendo sido o cenário ficcional de Hamlet de William Shakespeare.

O castelo está aberto aos visitantes o ano inteiro, todos os dias da semana, das 10h às 16h. A entrada custa 90 coroas.

Existem duas opções para chegar ao Castelo de Kronborg a partir de Copenhaga: de carro pela auto-estrada (1 hora) ou pela estrada ao longo costa que atravessa a Riviera Dinamarquesa, ou de transportes públicos. Nesta opção, deve apanhar o comboio DBS para Helsingør (45 minutos) e depois são cerca de 10 minutos a pé até ao castelo.

Frederiks Kirke (Igreja de Mármore)

A Frederiks Kirke ou Marmorkirken está localizada no centro da cidade e foi projectada pelo arquitecto Nicolai Eigtved no século XVIII. A igreja possui a maior cúpula entre todas as igrejas existentes na Escandinávia, com aproximadamente 31 metros de diâmetro.

Kastellet

Uma das fortalezas mais bem preservadas do Norte da Europa, tendo sido construída no século XVII em forma de pentagrama. Dentro da cidadela encontra a Igreja de Santo Albano, datada de finais do século XIX, o Museu da Libertação e a Pequena Sereia.

Estátua da Pequena Sereia

O ícone de Copenhaga

A Pequena Sereia

A estátua da Pequena Sereia é um dos ícones da cidade. Esta escultura de autoria de Edvard Eriksen é uma homenagem ao escritor de contos infantis Hans Christian Andersen.

Christiania

O bairro de Christiania ou Cidade Livre, como também é conhecido, é uma comunidade autónoma localizada na parte oriental da cidade. A comunidade de Christiania foi criada em 1971 por um grupo de hippies em terrenos militares abandonados, tendo estabelecido regras próprias e fora da alçada do governo dinamarquês.

Após 40 anos de conflitos entre a comunidade e o governo local, chegou-se a um acordo e foi criada uma fundação para gerir esta área da cidade. Atualmente, vivem cerca de 850 pessoas na Cidade Livre de Christiania.

As visitas turísticas são permitidas e conduzidas por habitantes locais, não sendo no entanto permitido fotografar ou filmar. Aqui vai encontrar casas feitas à mão, galerias de arte, espaços musicais, restaurantes biológicos e espaços verdes.

Partilhar.