O Que Ver em Copenhaga – Atrações Turísticas

Se tivéssemos que escolher a cidade ideal, Copenhaga estaria no topo das preferências. É uma cidade com a dimensão certa, onde não há grande agitação à hora de ponta, os transportes são eficientes e quase tudo é organizado.

Pode não ter o charme de Paris ou o cosmopolitismo de Londres, mas é na capital dinamarquesa que vivem as pessoas mais felizes do mundo, segundo um estudo das Nações Unidas (World Happiness Report). A esperança média de vida, as relações sociais e a economia são os elementos principais desta felicidade que se sente um pouco por toda a cidade.

A capital dinamarquesa é também conhecida por ser um destino culinário de excelência – é aqui que está localizado o melhor restaurante do mundo (Noma) -, e por ser um destino amigo do ambiente, onde se privilegiam as energias alternativas e os meios de transporte ecológicos.

A melhor forma de descobrir a cidade é a pé ou de bicicleta, já que os principais pontos turísticos estão próximos uns dos outros. A bicicleta, aliás, desempenha um papel fundamental no dia-a-dia dos habitantes locais, sendo o meio de transporte preferido para se deslocarem para o trabalho, para a escola ou mesmo para sair à noite.

Numa visita pela cidade, destacamos 10 locais a não perder para ficar a conhecer todas as dimensões de Copenhaga.

1. Nyhavn

Canal de Nyhavn

Os coloridos edifícios setecentistas e oitocentistas do canal de Nyhavn são um dos principais bilhetes-postais da cidade. A rua, junto ao canal, está repleta de cafés, bares e restaurantes com vista para o porto.

2. Palácio Amalienborg

Vista frontal de Amalienborg

Palácio Amalienborg

O Palácio Amalienborg é a residência oficial de inverno da família real dinamarquesa. O edifício em estilo rococó dinamarquês foi construído no século XVIII. O museu do palácio dá a conhecer as tradições da realeza da coroa dinamarquesa. Uma das atrações a não perder é o render da guarda que acontece diariamente ao meio-dia.

3. Jardins do Tivoli

O parque temático Tivoli abriu portas em 1843, sendo considerado o segundo mais antigo do mundo. O parque está aberto entre abril e setembro, e durante a época de Natal quando se realiza o tradicional Mercado de Natal, um dos mais conhecidos do norte da Europa.

4. Strøget

Praça Amagertorv na zona pedonal de Strøget

Com 1,1 km de extensão a Strøget é considerada a zona pedonal mais extensa do mundo. Aqui vai encontrar lojas das principais marcas de moda internacionais, bem como lojas de luxo e design.

5. Castelo de Frederiksborg

Vista de Frederiksborg

Castelo de Frederiksborg

Localizado em Hillerød, a norte de Copenhaga, o Castelo de Frederiksborg foi construído durante o século XVII, possuindo um estilo renascentista neerlandês. Aprecie a arquitetura do edifício e visite o Museu de História Nacional com uma coleção de pinturas e arte contemporânea. Aproveite ainda para passear nos jardins barrocos e passear de barco no lago.

O castelo pode ser visitado todos os dias da semana das 10h às 17h de 1 de abril a 31 de outubro, e das 11h às 15h de 1 de novembro a 31 de março. O bilhete de adulto custa 75 coras dinamarquesas e o de criança 20 coroas.

Existem duas opções para chegar ao Castelo de Frederiksborg a partir de Copenhaga: de carro (40 minutos) ou de transportes públicos. Nesta opção, deve apanhar o S-train linha A para Hillerød (40 minutos) e depois são 15-20 minutos a pé desde a estação de Hillerød até ao castelo.

6. Castelo de Kronborg

Kronborg

Interior do Castelo de Kronborg

Também localizado a norte de Copenhaga, em Helsingør, o castelo de Kronborg faz parte da lista de Património Mundial da Unesco, tendo sido o cenário ficcional de Hamlet de William Shakespeare.

O castelo está aberto aos visitantes o ano inteiro, todos os dias da semana, das 10h às 16h. A entrada custa 95 coroas.

Existem duas opções para chegar ao Castelo de Kronborg a partir de Copenhaga: de carro pela auto-estrada (1 hora) ou pela estrada ao longo costa que atravessa a Riviera Dinamarquesa, ou de transportes públicos. Nesta opção, deve apanhar o comboio DBS para Helsingør (45 minutos) e depois são cerca de 10 minutos a pé até ao castelo.

7. Frederiks Kirke (Igreja de Mármore)

Igreja de Mármore

A Frederiks Kirke ou Marmorkirken está localizada no centro da cidade e foi projectada pelo arquitecto Nicolai Eigtved no século XVIII. A igreja possui a maior cúpula entre todas as igrejas existentes na Escandinávia, com aproximadamente 31 metros de diâmetro.

8. Kastellet

Kastellet é uma das fortalezas mais bem preservadas do norte da Europa, tendo sido construída no século XVII em forma de pentagrama. Dentro da cidadela encontra a Igreja de Santo Albano, datada de finais do século XIX, e o Museu da Libertação. A área é ainda utilizada para actividades militares, mas hoje serve pricipalmente como parque e local histórico. Na proximidade, pode ver a Pequena Sereia.

9. Estátua da Pequena Sereia

O ícone de Copenhaga

A Pequena Sereia

A estátua da Pequena Sereia é um dos ícones da cidade. Esta escultura de autoria de Edvard Eriksen é uma homenagem ao escritor de contos infantis Hans Christian Andersen.

10. Christiania

O bairro de Christiania ou Cidade Livre, como também é conhecido, é uma comunidade autónoma localizada na parte oriental da cidade. A comunidade de Christiania foi criada em 1971 por um grupo de hippies em terrenos militares abandonados, tendo estabelecido regras próprias e fora da alçada do governo dinamarquês.

Após 40 anos de conflitos entre a comunidade e o governo local, chegou-se a um acordo e foi criada uma fundação para gerir esta área da cidade. Actualmente, vivem cerca de 850 pessoas na Cidade Livre de Christiania.

As visitas turísticas são permitidas e conduzidas por habitantes locais, não sendo no entanto permitido fotografar ou filmar. Aqui, vai encontrar casas feitas à mão, galerias de arte, espaços musicais, restaurantes biológicos e espaços verdes.