O Que Ver e Fazer no Equador – 6 Melhores Atrações

O Equador pode ser um pequeno país da América do Sul, mas é um destino repleto de locais de interesse, que não se esgotam com as ilhas Galápagos.

Sendo inegável que as Galápagos, tornadas famosas por Charles Darwin, oferecem uma experiência única no Equador, também é verdade que ofuscam as diversas atrações do país, que vão desde vulcões activos à Amazónia, sem esquecer as cidades de Quito e Cuenca cujos centros históricos estão entre os mais bem preservados da América do Sul.

Para planear uma viagem ao Equador, conheça seis das melhores atrações deste país, com dicas sobre o que ver e fazer.

Galápagos

Tartaruga-das-galápagos

Localizadas mil quilómetros ao largo do Equador, as ilhas Galápagos são um arquipélago formado por 20 ilhas, com uma biodiversidade única no mundo. Foi com base nos animais que aqui observou em 1835 que Charles Darwin formulou a teoria da Origem das Espécies. Hoje, as ilhas Galápagos são um santuário da vida selvagem com turismo sustentado, ou seja, protegido do turismo de massas. Os visitantes, acompanhados por guias autorizados pelo Parque Nacional das Galápagos, podem observar as diferentes espécies de tartarugas-gigantes, iguanas-marinhas, pinguins, falcões, fragatas, entre outras.

A melhor forma de explorar as ilhas é num cruzeiro, com a duração típica de 4 dias (3 noites). As chamadas “island-hopping tours” são outra forma, cada vez mais popular. Os visitantes podem optar por lanchas rápidas ou transporte público entre ilhas habitadas, ficando hospedados nos hotéis das ilhas de San Cristóbal, Santa Cruz, Floreana e Isabela.

Quito

Centro histórico de Quito à noite

Isolada nos Andes a 2.850 metros de altitude, a capital do Equador possui um dos maiores e mais bem preservados centros históricos das cidades da América do Sul, que combina influências indígenas e europeias. Foi um dos primeiros locais a ser declarado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO, em 1978. Destacam-se as mais de vinte igrejas católicas no centro de Quito, nomeadamente a imponente Catedral Metropolitana na Plaza Grande, a Igreja da Companhia de Jesus, com um rico interior formado por milhares de folhas de ouro, e o Convento de São Francisco, fundado em 1535, um ano depois da fundação da própria cidade.

Cuenca

Nova Catedral de Cuenca

Localizada no coração dos Andes, Cuenca oferece um exemplo do planeamento das cidades das Américas segundo os princípios renascentistas. Com Quito, partilha muitos dos traços arquitectónicos, estando o seu centro igualmente classificado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO. Os carros não entram nas ruelas empedradas, o que preserva os admiráveis edifícios coloniais da poluição automóvel e das multidões presentes noutros locais da cidade. Destacam-se a Nova Catedral, iniciada em 1885, a Catedral Antiga, o Mosteiro das Carmelitas e a Igreja de Santo Domingo. Não deixe ainda de visitar Ingapirca, as importantes ruínas do império Inca, que se situam 80 km a norte de Cuenca.

Cotopaxi

Vulcão de Cotopaxi

Uma visita ao Equador não fica completa sem ver de perto um dos seus vulcões. Cotopaxi é um vulcão activo, situado a 50 km de Quito (visível da cidade em dias de céu limpo), sendo ideal para um passeio de um dia a partir da capital. Integrado no parque nacional com o mesmo nome, numa visita a Cotopaxi os visitantes têm a possibilidade de admirar as paisagens, conhecer o museu do parque, subir à lagoa de Limpiopungo a 3.850 metros de altitude para vistas panorâmicas, e visitar as ruínas incas de uma fortaleza militar.

Quilotoa

Lagoa Quilotoa

O circuito Quilotoa, mais conhecido como Quilotoa loop, é uma das actividades obrigatórias no Equador. Trata-se de uma caminhada, que pode durar entre 3 a 5 dias, através das magníficas paisagens dos Andes, num percurso onde os visitantes descobrem os coloridos mercados indígenas de frutas e legumes e as remotas aldeias andinas. O mercado de Saquisili, que tem lugar todas as quintas, é considerado um dos melhores.

Para ver a magnífica cratera da lagoa, sem se aventurar em grandes caminhadas, pode simplesmente apanhar o autocarro em Latacunga. Uma visita de um dia organizada por um guia a partir de Quito é uma das opções mais populares, permitindo aos visitantes conhecer a cratera da lagoa, fazer uma pequena caminhada, e ainda visitar um dos mercados locais, se o passeio coincidir com dia de mercado.

Baños

Vista de Baños

Localizada no sopé do vulcão activo de Tungurahua, a pequena cidade de Baños é conhecida por ser a porta de entrada para a Amazónia, sendo o local de onde partem a maioria das excursões que vão visitar comunidades indígenas, observar pássaros e conhecer a flora exuberante da selva tropical. Mas Baños é também conhecida pelas suas as termas e cascatas. Pailón del Diablo (caldeirão do diabo), localizada no desfiladeiro onde o rio Verde se encontra com o rio Pastaza, é a cascata mais impressionante desta região.