O Que Ver e Fazer na Hungria – 5 Melhores Atrações

Uma visita à Hungria revela um território de muitas culturas, que durante séculos serviu de barreira à expansão do império otomano na Europa.

O país alberga o lago Balaton, o maior lago de água doce da Europa Central e Oriental, e um extenso sistema de grutas que integra a lista de Património Mundial da UNESCO.

A identidade cultural do país reside na capital Budapeste, uma cidade fascinante, com uma imponente arquitectura, atravessada pelo rio Danúbio, fonte de inspiração de poetas e artistas.

Budapeste

Uma das pontes mais conhecidas de Budapeste

Ponte das Correntes

A capital da Hungria é considerada uma das mais belas da Europa. Numa mistura de moderno e antigo, a cidade encanta com os seus grandiosos edifícios, como o Parlamento, as termas espalhadas um pouco por toda a cidade, e as pontes que atravessam o rio Danúbio. A parte mais alta da cidade, Buda, repleta de palácios e mansões, oferece uma impressionante panorâmica sobre a cidade e o rio. Uma das melhores vistas tem-se do topo do Bastião dos Pescadores, construído no século XIX como torre de vigia.

Grutas de Aggtelek

Estalactites nas grutas de Aggtelek

Na fronteira entre a Eslováquia e a Hungria, existe um conjunto de 712 grutas que integra a lista de Património Mundial da UNESCO. As grutas fazem parte do Parque Nacional de Aggtelek, que organiza visitas guiadas diárias para descobrir este mundo subterrâneo. Uma experiência diferente é assistir a um concerto na Baradla, a mais conhecida das seis grutas abertas ao público no lado húngaro. O Parque Nacional de Aggtelek oferece ainda uma série de trilhos que permitem conhecer a fauna, a flora e visitar as pitorescas aldeias nos limites do parque.

Lago Balaton

Stand up paddle no lago Balaton

Muitas vezes apelidado de “mar húngaro” dada a sua vastidão, o lago Balaton é o maior lago de água doce da Europa Central e Oriental. A cidade de Siofok é a capital da região, e o destino turístico mais animado com vários bares e discotecas. Em Fonyod, os ferries levam os passageiros até Badacsony, a maior região vinícola da Hungria. Na margem oeste, encontra-se a cidade termal de Hévíz, e ainda o Palácio Festetics, na localidade de Keszthely, um dos maiores palácios barrocos da Hungria.

Szentendre

Casas típicas de Szentendre

Localizada 19 quilómetros a sul de Budapeste, Szentendre é uma pitoresca cidade húngara conhecida pelos seus museus, galerias e igrejas em estilo barroco. De fácil acesso a partir da capital húngara, a cidade está frequentemente lotada, em especial ao fim-de-semana nos meses de Verão. A melhor forma de visitar Szentendre é deambular pelas ruelas e pelos becos, descobrir as pequenas lojas, galerias e as belíssimas igrejas, a maioria mandada construir pelos sérvios ortodoxos.

A presença sérvia em Szentendre, hoje praticamente inexistente, ocorreu na sequência da Grande Guerra Turca (segunda metade do século XVII) que obrigou os sérvios, que haviam lutado ao lado dos alemães e austríacos, a fugir para a área de Budapeste e Szentendre, a qual se tornou o centro religioso, cultural e políticos dos sérvios na Hungria.

Eger

Rua pedonal de Eger

Localizada no norte da Hungria, Eger foi fundada no século X pelo primeiro rei cristão húngaro, que aqui mandou construir uma sé episcopal na colina do castelo, em torno do qual a cidade se desenvolveu. O castelo e a basílica são as duas principais atrações de Eger, bem como os magníficos edifícios em estilo barroco, as termas e o vinho tinto. Do domínio otomano resta o minarete. A subida dos 150 degraus é recompensada pela belíssima vista sobre a cidade.