O Que Ver e Fazer em Pequim – 10 Atrações Imperdíveis

Pequim é uma cidade para descobrir com tempo, um local de sensações intensas, onde cada lugar merece ser vivido.

A cidade é a segunda maior da China, a seguir a Xangai, com cerca de 20 milhões de habitantes, sendo o centro político, cultural e educacional do país.

Ao longo das últimas décadas, a paisagem urbana tem vindo a sofrer alterações significativas. Diversos bairros tradicionais (hutongs) têm vindo a ser destruídos para dar lugar a grandes centros empresariais ou empreendimentos hoteleiros.

No entanto, apesar destas modificações, a cidade milenar tem sabido lidar com os impulsos do desenvolvimento e continua a ser uma das cidades mais fascinantes do continente asiático pela dimensão histórica e pela grandiosidade dos seus monumentos.

Para descobrir Pequim, sugerimos 10 locais que vale a pena incluir no seu roteiro de viagem.

1. Cidade Proibida

Cidade Proibida

Interior da Cidade Proibida

A Cidade Proibida é o coração da China e o alicerce da cultura e das tradições do país. O complexo monumental está situado no centro da cidade, a sul da Praça Tiannamen, e faz parte da lista de Património Mundial pela UNESCO desde 1987. É um dos símbolos da arquitectura palaciana tradicional chinesa, que perdurou até aos dias de hoje, onde foi preservada a maior colecção a nível mundial de estruturas de madeira antigas.

Numa visita à Cidade Proibida admire o Portão do Céu, o interior do Palácio Museu, a Praça da Paz Celestial, a Galeria da Harmonia Suprema e o pátio frontal e interior. Para visitar a Cidade Proibida, sugerimos que reserve pelo menos um dia completo.

Morada: 4 Jingshan Qianjie

Horário: Todos os dias de abril a outubro das 8h30 às 17h (última entrada às 16h10) | De novembro a março das 8h30 às 16h30 (última entrada às 15h40)

Transportes: Estação de metro East Tiananmen Square (Linha 1)

2. Palácio de Verão

Pequim

Palácio de Verão

O Palácio de Verão (Yiheyuan) é dominado pela Colina da Longevidade com cerca de 60 metros de altura e pelo Lago Kunming. O complexo, com mais de 290 hectares, possui palácios, pontes, jardins e estruturas de arquitectura clássica. Em dezembro de 1998, a UNESCO incluiu o Palácio de Verão na sua lista do Património Mundial da Humanidade.

Morada: 19 Xinjian Gongmen

Horário: Aberto todos os dias de abril a outubro das 6h30 às 20h | De novembro a março das 7h às 19h

Transportes: Estação de metro Yiheyuan Dongmen (Linhas 4 e 10)

3. Praça Tiannamen

Pequim

Praça Tiannamen

A Praça Tiananmen, também conhecida como Portão da Paz Celestial, é o principal e o maior espaço público de Pequim, com mais de 440 mil m2, e a terceira maior praça do mundo. Fora da China, a Praça Tiananmen é também conhecida por ter sido palco dos protestos pró-democracia em 1989.

O centro da praça é dominado pelo Monumento aos Heróis do Povo, pelo Museu Nacional da China e pelo Mausoléu de Mao Tsé-Tung que proclamou nesta praça a República Popular da China a 11 de Outubro de 1949.

Para visitar a praça tem de passar por um controlo de segurança. Nalguns períodos do dia, os tempos de espera podem ser superiores a uma hora.

Transportes: Estação de metro East Tiananmen Square (Linha 1)

4. Grande Muralha da China

Pequim

Grande Muralha da China em Mutianyu

Quem visita Pequim, não pode considerar a viagem completa sem uma passagem pela Grande Muralha da China, um dos principais marcos da China imperial.

A Grande Muralha pode ser visitada em diversas secções, nomeadamente em Mutianyu, a cerca de 80 quilómetros a nordeste de Pequim, e em Badaling a cerca de 90 quilómetros a noroeste da cidade, e que é acessível através de transportes públicos (autocarro e comboio).

A nossa recomendação é que opte por visitar a secção de Mutianyu, pois é uma área com menos pressão turística, e que utilize uma agência ou um guia local. A empresa Beijing Hikers e o guia John Yellowcar (Zhang Yong Xin) são duas opções fiáveis e testadas para fazer a visita à Grande Muralha da China de forma cómoda e profissional.

5. Templo do Céu

Viagem a Pequim, China

Templo do Céu

O Templo do Céu é um complexo de templos taoistas construído no século XV durante as dinastias Ming e Qing, com uma simbologia associada à ideia de união entre o Céu e a Terra. O complexo monumental está rodeado por uma muralha interior e outra exterior formadas por uma base rectangular que simboliza a Terra, e por uma forma arredondada que simboliza o Céu. O Templo do Céu inclui a norte a Sala de Oração pelas Boas Colheitas, e a sul o Altar Circular e a Abóbada Imperial Celestial. Em 1998 foi declarado Património Mundial da Humanidade pela UNESCO.

Morada: Tian Tan Dong Lu

Horário: O parque está aberto das 6h ás 21h e o templo das 8h às 18h

Transportes: Estação de metro Tiantan (Linha 5) | Autocarros números 6, 20 e 39

6. Avenida Wangfujing

Wangfujing

Wangfujing à noite

A Avenida Wangfujing, localizada no coração do bairro de Dongcheng, é uma das mais famosas artérias comerciais de Pequim. A avenida está repleta de lojas, restaurantes e centros comerciais, sendo um autêntico paraíso para os amantes de compras. Vale a pena visitar a Wangfujing em vários momentos do dia, e em especial à noite quando os néones dão uma coloração única ao espaço envolvente.

7. Mercado Noturno de Donghuamen

Donghuamen

Banca de comida em Donghuamen

O que mais impressiona neste mercado nocturno são os odores e as diversas iguarias expostas nas bancas de comida. Aqui, vai encontrar espetadas de escorpião, baratas, lagartos, cobras, cavalos-marinhos, estrelas-do-mar, grilos e outras especialidades peculiares, que apenas alguns ocidentais mais aventureiros se atrevem a experimentar.

8. Hutongs

Hutong

Hutong

Os hutongs são os tradicionais bairros chineses, locais únicos, onde é possível vivenciar o dia-a-dia dos habitantes locais e conhecer os seus hábitos e tradições. Com uma atmosfera intemporal, são o testemunho vivo do passado da capital chinesa.

Ao longo dos últimos anos, verificou-se a destruição de muitos hutongs, nomeadamente para a construção de equipamentos e infraestruturas para os Jogos Olímpicos realizados em 2008, com bairros inteiros que foram completamente destruídos. No entanto, devido à importância histórica, social e turística destes bairros, tem havido um esforço para a manutenção destes espaços em algumas zonas da cidade, nomeadamente em Qianliang (entre Meishuguan Houjie e Dongsi Nandajie) e em Wudaoying (a sul de Andingmen Dongdajie).

9. Estruturas Olímpicas

Jogos Olimpicos em Pequim

Ninho de Pássaro

Para a realização dos Jogos Olímpicos em Pequim foram construídos diversos equipamentos e empreendimentos que modificaram a paisagem urbana da cidade. O Ninho de Pássaro (Estádio Nacional) e o Cubo de Água (Centro Nacional Aquático) são dois excelentes exemplos de estruturas que marcaram a cidade. Se for um apreciador de arquitectura, não deixe de visitar estes dois locais.

Para chegar ao complexo, apanhe a linha 10 do metro e saia na estação de metro Beitucheng, onde terá de fazer o transbordo para a linha 8 e sair na estação Olympic Park.

10. Templo Yonghe

Templo Yonghe

O Templo Yonghe, ou Templo Lama como também é conhecido, é um dos templos mais bem preservados de Pequim. A sua construção data de finais do século XVII, tendo sido mandado construir pelo imperador Kangxi durante a dinastia Qing. Em 1949, o templo foi declarado como monumento nacional pela sua importância histórica.

Morada: 12 Yonghegong, bairro de Dongcheng

Transportes: Estação de metro Yonghegong (linha 2)