O Que Ver e Fazer na Suíça – 10 Melhores Atrações

A Suíça é um pequeno país de deslumbrantes paisagens de montanha e lagos, com uma abundância de atrações.

Para além das famosas estâncias de esqui, as cidades suíças são também surpreendentes. Desde as pitorescas localidades, que são portas de entrada para o paraíso alpino, até às cosmopolitas Berna, Genebra e Zurique, não faltam boas razões para visitar a Suíça.

1. Monte Cervino

Monte Cervino

O monte Cervino (Matterhorn), localizado na fronteira com a Itália, é uma das montanhas mais altas e conhecidas dos Alpes. Domina a pitoresca cidade de Zermatt, onde os carros não entram. Daqui parte o teleférico que transporta os visitantes para o topo da montanha, com uma plataforma de observação a 3.883 metros de altitude. Os 360 km de pistas de esqui e mais de 400 km de trilhos para caminhadas fazem do monte Cervino o destino ideal para visitar no Inverno e no Verão.

A melhor forma de chegar a Zermatt é de comboio a partir de Genebra ou Zurique até Visp, e aí transferir para o comboio de montanha directo para Zermatt. Toda a viagem é cénica, com paisagens de lagos, vinhas e montanhas.

2. Jungfrau

Caminho-de-ferro de Jungfrau

A região de Jungfrau foi a primeira nos Alpes a ser reconhecida Património Natural da Humanidade pela UNESCO, em 2001. Inclui quatro pitorescas cidades – Grindelwald, Murren, Lauterbrunnen, e Wengen -, e três montanhas – Eiger, Mönch e Jungfrau. Entre Mönch e Jungfrau, existe uma passagem a 3.471 metros de altitude conhecida como Jungfraujoch, ou topo da Europa. A viagem de comboio para o Observatório de Jungfraujoch, com partida de Interlaken, é um dos passeios de montanha mais cénicos da Suíça.

3. Lucerna

Ponte da Capela com a sua Torre da Água

Localizada na parte germânica da Suíça, Lucerna é considerada uma das mais belas cidades do país, com um lago rodeado por montanhas, e um centro medieval do século XIV. O rio Reuss divide a cidade entre a parte antiga e a parte moderna, ligadas pela famosa Ponte da Capela, com a sua Torre da Água. Outra atração popular é o Leão de Lucerna da autoria do escultor dinamarquês Bertel Thorvaldse em honra dos soldados suíços mortos durante a Revolução Francesa, em 1792. Em termos gastronómicos, Lucerna é famosa pelo “Luzerner Chügelipastete”, um folhado de vitela aos cubos e cogumelos num molho cremoso.

4. Zurique

Zurique

Vista panorâmica de Zurique

Entre as montanhas e as florestas alpinas, esconde-se uma cidade com uma das melhores qualidades de vida do mundo – Zurique. As paisagens montanhosas, o património histórico, com destaque para as igrejas, a gastronomia, incluindo os chocolates, são outros dos atractivos desta cidade suíça, que é o destino ideal para fazer uma escapadinha de fim-de-semana.

5. Genebra

Vista de Genebra

A cidade de Genebra é a segunda maior área urbana da Suíça, e um dos principais centros internacionais da diplomacia global, com a presença de instituições como a ONU e o Comité Internacional da Cruz Vermelha. O Lago Léman e Jet d’eau são os principais símbolos da cidade. Os restantes pontos turísticos estão concentrados no centro histórico, que é uma área relativamente pequena, ideal para explorar a pé.

6. Berna

Vista de Berna com a catedral

Fundada no século XII, Genebra possui um pitoresco centro histórico, enquadrado pelo rio Aar, que preserva as ruas empedradas, as arcadas medievais, e as típicas fontes com figuras coloridas, e que faz parte da lista de Património Mundial da Humanidade da UNESCO. A antiga torre do Zytglogge é o ex-libris de Berna. Datado do século XIII, este é um relógio que não se limita a contar os segundos. À hora certa, galos, bobos da corte e ursos dançantes divertem os turistas que enchem a praça à medida que o ponteiro se aproxima do XII.

Outros locais de interesse incluem a catedral gótica de Berna, os 6 km de arcadas de lojas, conhecidas como “Lauben”, e o poço dos urso, símbolo da cidade, que hoje se estende a um parque de 6 mil m2 onde estes animais vivem.

7. Basileia

Basileia à noite

Basileia é a terceira maior cidade da Suíça, com a particularidade de possuir cerca de 40 museus. A melhor forma de conhecer esta cidade suíça é a pé num passeio que começa na Fonte Tinguely e explora o centro histórico medieval. Os pontos de interesse incluem a praça do mercado, com o edifício da Câmara Municipal, a catedral (Münster) que combina estilos românico e gótico, e as muralhas da cidade medieval.

Outra atração é o rio Reno, que divide a cidade. Os ferries são uma forma divertida de atravessar o Reno. Uma das travessias mais populares é a Grossbasel, com partida por baixo da catedral. Também existem excursões de barco pelo Reno, que podem durar desde 1-2 horas até um dia com a visita a Rheinfelden. O Carnaval de Basileia (Fasnacht) é outra das atrações. A festa, que começa às 4h da manhã de segunda-feira de Carnaval e dura exactamente 72 horas, tem desfiles pela cidade com grupos mascarados que tocam os típicos pífanos e tambores.

8. Lugano

Lugano

Lugano situa-se em Ticino, no extremo sul da Suíça, o único cantão suíço onde o italiano é a língua mais falada. A cidade tem um micro-clima com influências mediterrânicas, onde as palmeiras, a arquitectura, e o estilo de vida reflectem as influências italianas. Com vistas magníficas dos Alpes, Lugano possui um centro histórico com lojas, uma catedral e outros edifícios de interesse. A cidade é uma boa base para visitar a paisagem alpina envolvente, bem como o Lago de Como e Varanese em Itália.

9. Cataratas do Reno

Cataratas do Reno

As cataratas do Reno, localizadas em Schaffausen, são as maiores cataratas da Europa. Num passeio de barco, os visitantes têm a oportunidade de apreciar a paisagem, os castelos à beira-rio e a espectacular pedra empoleirada no topo das cataratas. No local, existem plataformas de observação. e o centro de visitantes inclui um parque para crianças, um museu e um trilho de aventura.

10. Lausanne

Catedral de Lausanne

Localizada na riviera suíça, Lausanne é uma cidade cénica que se ergue sobre o Lago Genebra. Possui uma impressionante catedral e diversos mercados de rua. A cidade é também a sede do Comité Olímpico, e o Museu Olímpico está entre uma das principais atrações de Lausanne.