O Que Ver e Fazer na Turquia – 10 Melhores Atrações

A Turquia é um país imenso de cidades mergulhadas na história, magníficas praias e paisagens, que prometem uma viagem inesquecível.

Atrações tão variadas como as ruínas de Éfeso, as formações de Capadócia, ou as praias e ilhas turcas do Mediterrâneo, vão convencer até o mais céptico dos viajantes.

Istambul, a capital dos impérios bizantino e otomano, é outro dos pontos altos de uma visita à Turquia.

Apresentamos uma lista de 10 locais que vale a pena incluir no seu roteiro de viagem.

Istambul

Istambul à noite

Dividida entre o Oriente e o Ocidente, a cidade de Istambul é uma amálgama de influências culturais, com um legado histórico singular. Na maior cidade da Turquia, e uma das maiores do mundo, vai encontrar uma arquitectura fascinante, diversos locais históricos e uma atmosfera única, entre o cosmopolita e o exótico. Os locais mais icónicos são a Mesquita Azul, a Basílica Santa Sofia (Hagia Sophia) e o Palácio Topkapi.

Capadócia

Chaminés de fada na Capadócia

Localizada na região da Anatólia Central, a Capadócia é conhecida pelas invulgares formações geológicas esculpidas ao longo de milhões de anos por processos naturais, como erupções vulcânicas e erosão. Nesta paisagem única, habitada há milhares de anos, escavaram-se habitações e igrejas, muitas com impressionantes frescos, e cidades subterrâneas.

Salientam-se as visitas ao museu a céu aberto de Goreme, classificado Património Mundial pela Unesco, onde se encontram os melhores exemplares de igrejas esculpidas na rocha, as cidades subterrâneas de Kaymakli e de Derinkuyu (a maior e mais profunda, respectivamente), os vales de Ihlara, dos pássaros e das chaminés de fada, e a aldeia de Çavusin.

Éfeso

Ruínas de Éfeso

Na costa do mar Jónico, Éfeso é o sítio arqueológico mais visitado da Turquia. No local existiu uma cidade grega antiga que floresceu sob o Império Romano, no século I a.C., tornando-se a segunda maior cidade, depois da capital Roma. A cidade era famosa por possuir uma das sete maravilhas do mundo antigo, o templo de Artémis. Bem preservadas, as ruínas de Éfeso incluem um enorme teatro com capacidade para 25 mil espectadores, o templo de Adriano e a biblioteca de Celso.

Pamukkale

Piscinas de mármore travertino em Pamukkale

Localizada a norte de Denizli, Pamukkale é das mais populares atrações da Turquia fruto da sua beleza natural: águas quentes da montanha contendo carbonato de cálcio descem em cascata por uma colina. Ao arrefecerem, solidificam em piscinas de mármore travertino. Conhecida como “castelo de algodão” em turco, Pamukkale tem servido como termas desde que os romanos construíram a cidade termal de Hierapolis em torno de uma fonte de água quente sagrada. A antiga piscina ainda existe, disponível para quem quiser banhar-se nela.

Troia

Pormenor do cavalo à entrada do sítio arqueológico

Troia é uma antiga cidade no noroeste da Turquia, com um impressionante sítio arqueológico, cujas ruínas mais antigas datam de 3.000 a.C., e ainda um parque nacional. Refira-se, sem grandes surpresas, que faz parte da lista de Património da Unesco. Durante grande parte dos últimos 3 mil anos, pensou-se que Troia não existia, sendo fruto da imaginação de Homero que a retratou na “Ilíada”. No entanto, em 1868, Heinrich Schliemann provou o contrário ao pagar pelas escavações que revelaram Troia ao mundo. O mérito, contudo, é do arqueólogo britânico, Frank Calvert, que havia três anos antes descoberto no local ruínas que o haviam convencido de que pertenciam à cidade lendária.

Aphrodisias

Templo de Afrodite

Integrada na lista de Património Mundial da Unesco em 2017, a cidade de Afrodite, a deusa do amor, fica localizada no sudoeste da Turquia, a cerca de 2 horas de Éfeso e 2,5 horas de Pamukkale. Trata-se de um dos sítios arqueológicos mais interessantes da Turquia. O templo de Afrodite data do século III a.C. e a cidade foi construída um século mais tarde. As ruínas incluem uma monumental porta de entrada (Tetrapylon), as fundações do templo de Afrodite, um palácio cristão, um pequeno teatro em excelentes condições e um estádio com capacidade para 30 mil espectadores.

Bodrum

Resort na estância balnear de Bodrum

A costa mediterrânea da Turquia tem uma extensão de perto de 1.600 km, com praias de areia fina intercaladas com ruínas de antigas cidades clássicas. Bodrum, que outrora albergou o mausoléu de Halicarnasso, considerada uma das sete maravilhas do mundo antigo, é hoje a estância balnear mais elegante da Turquia. As duas baías perfeitas enquadram o castelo de S. Pedro de Halicarnasso (ou de Bodrum), construído em 1420 pelos Cavaleiros Hospitalários.

Antalya

Porto de Antalya

Antalya é a capital da costa mediterrânea turca, uma cidade moderna com 2 milhões de habitantes, um pequeno centro histórico charmoso, extensas praias para leste e oeste e uma oferta variada de bons hotéis, bares e restaurantes. O enquadramento paisagístico da cidade é único, com belíssimas praias e vistas de montanhas. O centro histórico, chamado Kaleiçi (antiga Antalya), protegia o porto romano. Muitos edifícios datam do império otomano, alguns do império romano, tendo alguns sido recuperados e transformados em habitações, hotéis boutique e restaurantes.

Ancara

Anitkabir, mausoléu de Atatürk

Muitas vezes ofuscada por Istambul, Ancara é a capital da Turquia, uma cidade moderna de edifícios governamentais, sedes de empresas, universidades e embaixadas. O imponente Anitkabir é o mausuléu de Atatürk, e prova da adoração do povo turco pelo fundador República da Turquia. Com uma vida cultural intensa, a cidade oferece uma enorme concentração de museus, incluindo o Museu das Civilizações da Anatólia. A localização no centro do país, na região da Anatólia, faz de Ancara um hub onde os viajantes fazem ligação para outros destinos na Turquia.

Konya

Mesquita de Selimiye

Na região central da Anatólia, Konya é uma das cidades mais antigas do mundo, conhecida pela arquitectura Seljúcida e pelos dervixes rodopiantes. Entre as inúmeras atrações da era Seljúcida contam-se a mesquita e as ruínas do palácio. É também em Konya que se encontra o Museu Mevlana onde está sepultado Rumi, o pensador, poeta e teólogo sufi que viveu no século XIII, conhecido como Mevlana pelos seus seguidores. Estes formaram a ordem Mevlana, ou ordem dos dervixes rodopiantes, já que inclui a dança sufi nas suas cerimónias religiosas. A influência de Rumi transcendeu fronteiras, e hoje o túmulo de Rumi é a segunda atração mais visitada da Turquia, depois do Palácio Topkapi.