Viagem a Xangai: O Que Ver e Fazer

Com mais de 23 milhões de habitantes, Xangai é a maior e mais cosmopolita cidade da China, e o centro económico, financeiro e industrial do país. A metrópole combina a China tradicional com a China moderna que prospera no sistema capitalista.

A dicotomia está patente nas duas margens do rio Huangpu, que divide a cidade de Xangai. Puxi, na margem ocidental, representa a parte antiga onde se situa o centro histórico. Pudong, na margem oposta, com os seus enormes arranha-céus a fazer lembrar Manhattan, representa o desenvolvimento da cidade dos últimos 20 anos.

Xangai está na moda, e a metrópole atrai todos os anos turistas vindos de toda a parte do mundo. A cidade é mais barata do que Hong Kong. Como muitas cidades chinesas, apresenta elevados níveis de poluição atmosférica.

Para ir do aeroporto para o centro de Xangai, a melhor opção é o “comboio-bala”, como é conhecido o Maglev, um dos mais velozes comboios do mundo, que em 7 minutos percorre 30 km a uma velocidade de 430 km por hora. Inaugurado em 2004, o Maglev é um dos símbolos do progresso e desenvolvimento tecnológico da China.

Para quem vai visitar Xangai durante alguns dias, o Shanghai Jiaotong Card é uma opção interessante. O cartão, carregado com dinheiro, pode ser utilizado em autocarros, no metro e até em táxis. O cartão está à venda nas estações de metro e nalgumas lojas de conveniência como a Alldays e a KeDi Marts. Escolha o cartão standard, que pode ser carregado nas máquinas de todas as estações de metro.

O que visitar em Xangai depende do tempo disponível e dos interesses individuais. Entre as muitas atrações, destacamos as seguintes:

Jardim Yuyuan

Yuyuan

Yuyuan

O Jardim Yuyuan é a principal atração da Cidade Velha, mas representa uma China não muito longínqua. O jardim, tipicamente chinês, tem diversos pavilhões, pontes, lagoas, passagens e pequenos jardins dentro do jardim. Desengane-se, no entanto, quem espera encontrar um ambiente calmo no meio da azáfama de Xangai. Além dos inúmeros turistas, a maior parte nacionais da China, o espaço é também ocupado pelos muitos vendedores da área comercial Yuyuan Tourist Mart que se localiza na proximidade.

O jardim foi mandado construir na dinastia Ming por Pan Yunduan de Xangai, governador de Sichuan, como presente para o seu pai. O jardim teve vários donos até ao século XIX quando foi destruído pelos ingleses nas Guerras do Ópio e, mais tarde, pelos japoneses durante a Segunda Guerra Mundial. Foi recuperado pelo governo de Xangai, e disponibilizado ao público em 1961. O jardim está aberto entre as 8h30 e as 17h; a entrada custa 40 yuan.

Arquitectura Clássica Ocidental

Bund

Bund

No Bund, a área que inclui a avenida na margem ocidental do rio Huangpu, conhecida como o “museu dos edifícios”, e na antiga Concessão Francesa, os edifícios revelam os estilos arquitectónicos clássicos e art déco dos anos de 1920, quando Xangai se tornou um dos maiores portos marítimos da Ásia. Estes edifícios contrastam com os modernos arranha-céus do outro lado do rio.

Arquitectura Moderna

Xangai

Arquitetura moderna de Xangai

Alguns dos arranha-céus mais imponentes da Ásia situam-se na margem oriental do rio Huangpu em Xangai, no bairro conhecido como Pudong’s Lujiazui.

A torre de televisão “Pérola do Oriente”, com 468 m de altura, oferece vistas deslumbrantes sobre a cidade. A torre tem três andares de observação: o Space Module está a 350 m de altura e o bilhete custa 135 yuan, o Sight-Seeing Hall a 263 m pode ser visitado por 85 yuan, e uma visita ao andar da Space City a 90 metros custa 70 yuan. A torre dispõe ainda de um restaurante rotativo, lojas e exposições com entrada livre.

A torre Jin Mao é outro edifício de 88 andares no centro financeiro de Xangai. Foi o arranha-céus mais alto da China até 2007, quando foi ultrapassado pelo Shanghai World Financial Center, com 492 m de altura. Os bilhetes custam 150 yuan para visitar os três pisos 94º, 97º e 100º, e 120 yuan para visitar apenas o 94º piso.

Museu de Xangai

Museu de Xangai

Interior do Museu de Xangai

O Museu de Xangai possui uma impressionante exposição de bronzes. O museu está aberto entre as 9h e as 17h, e tem entrada livre.

Templos

Templo de Xangai

Templo de Xangai

Uma visita à China não está completa se não conhecer alguns dos seus templos. Jade Buddha, Jing’an, Chenghuang e Longhua são alguns dos templos mais famosos em Xangai.

Zhujiajiao

Zhujiajiao

Zhujiajiao

Conhecida como a Veneza de Xangai, Zhujiajiao é uma pequena cidade com 1.700 anos de história, atravessada por canais e pontes. Com uma localização privilegiada junto ao rio Cao Gang, a cidade foi outrora um importante ponto de comércio local. A partir da rua principal, com os seus restaurantes e lojas típicas, deixe-se levar pelo labirinto de ruas e pontes. Procure Fangsheng, uma ponte de pedra construída em 1571, assente sobre cinco arcos simétricos, com 70 m de comprimento e cerca de 6 m de altura no ponto mais alto (a maior de Zhujiajiao).

A cidade fica a pouco menos de uma hora de Xangai. O táxi será a melhor opção para lá chegar. Leve o nome da cidade escrito em chinês, e combine com o motorista o preço de ida e volta. Também existem autocarros que fazem o percurso até Zhujiajiao a partir dos principais terminais de autocarros de Xangai.