Uruguai e Argentina: de Montevideu à Patagónia

0

Numa viagem única pelo Uruguai e Argentina pode descobrir as mais cosmopolitas cidades da América Latina de inspiração europeia, e os mais belos cenários naturais do mundo, no Parque Nacional dos Glaciares (Patagónia).

O circuito inicia-se na capital uruguaia, Montevideu. A cidade situa-se no Sul do país, na margem oriental do estuário Rio de la Plata. Com cerca de um milhão e meio de habitantes é a maior cidade do Uruguai e uma das cidades com melhor qualidade de vida da América Latina. A cidade foi fundada em 1726 pelo espanhol Bruno Mauricio de Zabala, apesar de anos antes aí terem permanecido tropas portuguesas sob o comando de Dom Manuel de Freytas da Fonseca.

Mercê da sua localização geográfica, Montevideu passou a ser importante entreposto comercial na região e um porto estratégico para a navegação. Durante o século XIX esteve sob o domínio de portugueses, brasileiros, e espanhóis. A independência do país surgiu com a Guerra Cisplatina, entre o Império do Brasil e as Províncias Unidas do Rio da Prata, onde as tropas uruguaias levaram de vencida as tropas brasileiras. Em 1828, deu-se a independência, e o Montevideu tornou-se a capital do país.

O coração da cidade desenvolve-se ao longo da principal artéria de Montevideu, a Avenida 18 de Julho, passando pela Praça da Independência, até à Cuidad Vieja (centro histórico). Os principais lugares de interesse são a o Mercado del Puerto, a Catedral Metropolitana, o Palácio Salvo, o Teatro Solis, o Palácio Legislativo e ainda o mercado de rua Tristán Narvaja, onde pode encontrar livros antigos e peças de antiquário.

O próximo destino é um dos lugares mais visitados no Uruguai. Trata-se da cidade histórica de Colónia de Sacramento. Fundada há mais de trezentos anos pelo português Manuel Lobo, governador da capitania do Rio de Janeiro durante a segunda metade do século XVII, foi considerada Património Histórico da Humanidade pela UNESCO em 1995.

Colonia del Sacramento

Colonia del Sacramento

O Barrio Histórico corresponde à área de maior interesse da cidade, onde pode encontrar diversos vestígios da passagem dos portugueses. Alguns exemplos são a Basílica do Santíssimo Sacramento construída em pedra, a Casa de Nacarello um edifício típico de arquitectura portuguesa de época, e a Igreja Matriz de finais do século XVII. Outros lugares de interesse são a praça de Touros “Real de São Carlos”, o Museu Português, o farol e as ruínas do Convento de São Francisco.

A partir de Colónia del Sacramento segue-se em direcção a Buenos Aires pelo rio de la Plata. A travessia realiza-se por ferry-boat e a viagem tem a duração de aproximadamente uma hora. Se Montevideu tinha alguns traços europeus, Buenos Aires tem muito mais.

A capital argentina é considerada uma das mais cosmopolitas metrópoles da América do Sul. Buenos Aires é uma cidade encantadora que possui uma inspiração europeia com uma veia latina com uma imensa oferta cultural e uma paisagem urbana de grande interesse arquitectónico e histórico. Para saber mais sobre este destino consulte o artigo sobre Buenos Aires.

Após uma visita à capital argentina segue-se de avião em direcção a El Calafate e ao Parque Nacional dos Glaciares. Este parque situa-se na província de Santa Cruz, sendo limitado Ocidente pela fronteira chileno-argentina. Com uma superfície superior a 4500 km², onde se encontram 47 glaciares, é a região do mundo onde existem mais formações geladas deste tipo fora da Antárctida. O parque foi criado em 1937, sendo que em 1981 foi declarado Património da Humanidade pela UNESCO.

Um dos pontos altos desta viagem é a visita ao glaciar de Perito Moreno com uma área de 250 km² e com mais de 30 km de extensão. Nesta visita ao parque também se encontra prevista uma viagem de catamaran no Lago Argentino, de onde se avistará os glaciares Upsala, Spegazzini e a baía de Onelli com numerosos icebergues. Nota ainda para uma visita à quinta turística de Alice El Galpón, no Lago Argentino, onde terá a oportunidade de realizar observação de aves, e desfrutar de um jantar especial acompanhado por um espectáculo de música e dança tradicional argentina.

Depois de alguns dias no Parque Nacional dos Glaciares, regressa-se a Buenos Aires, onde ainda terá oportunidade de conhecer e navegar ao longo do delta do rio Paraná e realizar uma última visita à capital argentina.

Partilhar.